Quatro pessoas são denunciadas por agressões homofóbicas

RIO - Quatro homens acusados de homofobia foram denunciados por lesão corporal contra três pessoas. A ação criminosa, que aconteceu em junho, ocorreu depois que duas mulheres se beijaram em frente a um bar no Flamengo, na Zona Sul.

De acordo com a denúncia do promotor Sauvei Lai, no dia do crime, João Pedro Carvalho de Oliveira e Larissa Barbosa caminhavam perto do estabelecimento quando Larissa beijou sua namorada, Nádia de Mello Mendonça. Os denunciados Ronaldo Vieira, João de Moura, João Paulo Rodrigues Soares Pereira e Sandro Chrispino os encaravam. Segundo as apurações da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), Larissa questionou o fato, e começou uma discussão. Em seguida, as vítimas foram agredidas com socos e golpes de artes marciais. Larissa foi imprensada contra a parede e recebeu socos na cabeça, no rosto e nas costas. Durante as agressões, gravadas por câmera de segurança, ele teve um osso da mão fraturado.

João tentou intervir e também foi agredido. Ele tentou fugir entrando no prédio onde mora, mas foi puxado de volta e recebeu mais socos. Ao RJTV 2ª edição, da TV Globo, ele se emocionou ao lembrar do fato.

— Eu vi que existem pessoas homofóbicas sim, elas querem nos machucar, querem nos matar. Temos que lutar contra isso porque a gente também é ser humano.

João, Larissa e Nádia teriam sido ameaçados de morte pelo grupo, de acordo com a denúncia. Os quatro homens foram denunciados pelos crimes de lesão corporal grave e por motivo torpe, lesão corporal leve, ameaça e ato obsceno. Eles podem pegar até sete anos e meio de prisão.

— Uma clara intenção de homofobia. Essa intolerância é intolerável em pleno século XXI — disse promotor.