Que fim levou o garoto-propaganda das Americanas?

Galeb marcou história na TV brasileira, inclusive com a Americanas
Galeb marcou história na TV brasileira, inclusive com a Americanas
  • Luiz Antonio Cury Galebe ficou famoso como garoto-propaganda da Americanas;

  • Hoje, Galebe vive nos Estados Unidos com sua família;

  • Briga judicial e um diagnóstico de câncer o afastaram do país.

Aqueles que já eram vivos na década de 1990 com certeza lembram dos anúncios de Luiz Antonio Cury Galebe na TV. O garoto-propaganda aparecia divulgando as melhores promoções da Loja Americanas, varejista que hoje passa por um processo de recuperação judicial.

Galebe, que teve seu início na antiga Shop Tour, empreendimento próprio de vendas televisivas. Galebe anunciou por grandes redes televisivas, iniciando na Record e passando pela Manchete, Bandeirantes e Canal 21, até ser convidado a ser o garoto-propaganda oficial das Lojas Americanas.

Lá, ficou seis anos anunciando promoções junto aos lojistas e, frequentemente, recebendo participações especiais como no lançamento da boneca da Eliana, a Debby Eliana, no Natal de 1996.

A parceria, no entanto, chegou ao fim nos anos 2000 após problemas no Judiciário com sua ex-mulher, Maria Cristina Rodrigues dos Santos, que era sócia minoritária do Shop Tour e reivindicava seus direitos na participação da empresa. Segundo documentos do tribunal, Maria Cristina acusava o apresentador de não ter realizado pagamentos pelo fim do vínculo societário.

As negociações se encerraram em 2011, um ano após Galebe ser diagnosticado com leucemia. Com a venda da Shop Tour pela Rede Novo Tempo, grupo de comunicação da Igreja Adventista do Sétimo Dia, o empresário decidiu se mudar para os Estados Unidos com a família.

Nos EUA, Galebe empreendeu em um novo negócio, o Laser King, serviço de remoção de ferrugem e sujeira pesada através de laser. Segundo ele, esse foi o melhor período de sua vida. Lá, ele conseguiu superar o câncer e sua convivência com os filhos melhorou.

Para o ex-garoto propaganda, no entanto, voltar ao Brasil não está em seus planos. Segundo declarou em uma entrevista ao podcast, o empresário só voltaria ao Brasil se Bolsonaro fosse reeleito. A fala de Galebe foi feita antes das eleições, e desde então não se sabe quais os desejos atuais do empresário.