'Que nos ilumine do céu': 1º jogo da Argentina em Copas desde morte de Maradona tem homenagens e emoção

A imagem e o nome de Diego Maradona, sempre lembrados pela torcida argentina, ganhou contornos de ainda maior devoção na Copa do Mundo do Catar. É o primeiro Mundial desde a morte do camisa 10, em outubro de 2020, responsável por conduzir a albiceleste ao título no México-1986.

Simulador: você decide quem será campeão da Copa do Catar

Tabela da Copa: Datas, horários e grupos do Mundial do Catar

Maradona está presente de todas as formas entre os torcedores que foram ao Lusail para a partida de estreia contra a Arábia Saudita, pelo Grupo C: camisas, tatuagens, mascotes, bandeiras, na pele dos tambores, nas faixas, nas músicas.

— É outra emoção, que ele nos ilumine do céu, como diz uma das várias músicas que temos para Maradona — afirmou o argentino Diego Veliz, de Córdoba, vestido com chapéu que tem um boneco do Diez em cima de uma camelo. — A devoção, o tamanho do mito, aumentou com sua morte.

Copa do Catar: Conheça 'segundo hino' de País de Gales, que embala torcida e seleção

Copa do Catar: Após sofrer racismo em derrota na Euro, Inglaterra vence com cinco gols de negros

Um dos momentos mais animados do lado de fora do Lusail foi quando o DJ do evento tocou "La mano de Dios", do cantor argentino Rodrigo, que foi acompanhada aos gritos pelos torcedores. Muitos se emocionaram. Nas arquibancadas, faixas de Maradona, seja sozinho ou acompanhado de Messi, que tenta tirar os argentinos da fila de 36 anos sem títulos em Copas.

Além de Arábia Saudita, os sul-americanos encaram México e Polônia na primeira fase.