"Quebrei uma empresa e vi uma oportunidade", diz Dener Lippert, da V4 Company

Após desistir de um negócio mal-sucedido em que vendia eventos pela internet, o gaúcho Dener Lippert decidiu que iria continuar trabalhando com vendas online. Mas, dessa vez, o produto seria outro: marketing. “Depois que quebrei a empresa de eventos, vi uma oportunidade. Me preocupei em criar uma empresa e não um produto”, relembra.

Desde então, dez anos se passaram e hoje a V4 Company é uma das maiores companhias de marketing digital do país. “Resumindo, o que a gente faz hoje é implementar processos de vendas através da internet”, explica o executivo.

"Quebrei uma empresa e vi uma oportunidade", diz Dener Lippert, da V4 Company. Foto: Getty Images.
"Quebrei uma empresa e vi uma oportunidade", diz Dener Lippert, da V4 Company. Foto: Getty Images.

De acordo com Lippert, a V4 tem dois diferenciais que tornam a empresa um sucesso e tão procurada pelos clientes. “Primeiro, tem nossa forma de fazer o negócio. O cliente não traz um briefing, a gente tem a o nosso jeito, os nossos playbooks, as nossas formas de fazer certos tipos de negócio vender”, conta.

“E o segundo diferencial é o sistema de franquias que a gente criou”, afirma. Desde 2018, a V4 Company começou um processo de expansão por franquias. O CEO e fundador explica que a ideia da franquia surgiu como uma forma de escalar um serviço que, por natureza, não era escalável. “A gente usou um modelo de franquia para organizar, mas é bem parecido com o modelo de cooperativa”, revela.

A V4 Company começou então a unir outros escritórios por meio desse modelo desenvolvido pelo executivo. “As franquias poderiam ter a nossa marca, o nosso treinamento, a nossa tecnologia, os nossos clientes, em troca de executar o serviço para eles e nos pagar royalties”.

Hoje, a empresa de marketing digital tem 210 escritórios em todo o país, com três mil pessoas atendendo a 4,5 mil clientes ao mesmo tempo. Tudo gerenciado pela matriz, que conta com 250 profissionais que fazem a intermediação da relação entre as redes de escritórios e profissionais com a grande capilaridade de clientes na outra ponta.

Bem-sucedido e com apenas 28 anos, Dener Lippert não quer parar por aí. “Tem gente que vive o lifestyle business e gente que vive o hardcore business. A maior parte dos empreendedores empreendem por acaso, eu vivo o hardcore business”, conta o executivo. Para o executivo, é fácil se acomodar quando se é bem-sucedido em um empreendimento. “Ficar no lifestyle business é uma certeza de morte porque o mercado está sempre balançando. Para mim, crescer não é uma opção por ganhar mais, é para preservar valor”, finaliza.