Queda no preço do diesel pode dar voto de caminhoneiros a Bolsonaro, diz líder da categoria

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 07.06.2022 - O presidente Jair Bolsonaro (PL) participa de cerimônia alusiva ao programa Brasil pela Vida e pela Família, no Palácio do Planalto, em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 07.06.2022 - O presidente Jair Bolsonaro (PL) participa de cerimônia alusiva ao programa Brasil pela Vida e pela Família, no Palácio do Planalto, em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O anúncio do corte de R$ 0,20 no preço do diesel nas refinarias pela Petrobras animou caminhoneiros foi bem recebido entre os caminhoneiros.

José Roberto Stringasci, presidente da associação de motoristas ANTB, diz que a categoria pode atribuir positivamente a Bolsonaro o corte no preço.

A baixa se somaria ao Auxílio Caminhoneiro, benefício dado pelo governo a esses trabalhadores meses antes das eleições.

"Teve uma grande parte que mudou de pensamento, mas hoje uns 70% da categoria continua apoiando. E, com certeza, eles vão atribuir tudo que está acontecendo ao presidente", afirma Stringasci.

Ele ressalva que será necessário esperar para ver como a redução chegará aos postos de combustíveis.

Essa é a mesma avaliação de Wallace Landim, o Chorão, um dos principais líderes da grande paralisação de 2018. Segundo ele, caso chegue na bomba, a "redução pode ser positiva no combate à inflação".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos