Ex-presidente Fernando Lugo diz que processo de Lula é "golpe à democracia"

Assunção, 5 abr (EFE).- O ex-presidente do Paraguai, Fernando Lugo, destituído em 2012 em um julgamento parlamentar, qualificou nesta quinta-feira como "golpe à democracia" o processo judicial contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e acrescentou que se trata de um trâmite "mais político que jurídico".

"Este é um golpe à democracia, esta democracia participativa está em risco, esta consolidação da democracia com suas instituições que possam reger a vida democrática dos povos", disse Lugo, atual senador pela coalizão de esquerda Frente Guasú.

Em conversa com jornalistas, Lugo acrescentou que o "ingrediente político é muito forte" no processo contra Lula, e afirmou que "querem tirá-lo da disputa com elementos jurídicos" devido à sua grande popularidade.

Lugo considerou que o que está ocorrendo em torno de Lula representa um "retrocesso grande" para a democracia latino-americana e, especialmente, para a brasileira.

Por sua parte, a Frente Guasú divulgou um comunicado no qual convocou "todas as forças progressistas e democráticas da região para impedir que a direita, que agora adquire traços fascistas, volte ao poder". EFE