Queimadas na Amazônia aumentaram 84% em 2019, diz INPE

Amazônia vive recorde de queimadas em 2019 - Foto: Reprodução

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Dados do INPE apontam mais de 74 mil focos de incêndio no Brasil em 2019

  • Criticado por sua política ambiental, Bolsonaro sugeriu que ONGs estariam por trás do aumento de queimadas

A Amazônia tem sofrido com um recorde de focos de queimadas neste ano. De acordo com dados do INPE, baseados em imagens de satélite, já são 74.155 incêndios detectados entre 01 de janeiro e 20 de agosto de 2019. Há, portanto, um aumento de 84% em relação ao ano passado.

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO FLIPBOARD

O recorde anterior era de 2016, com 68.484 registros de focos de queimadas. Os governos de Acre e Amazonas já declararam estado de alerta ambiental por causa da alta de incêndios.

Leia também

Muito criticado por sua política ambiental, Jair Bolsonaro refutou a veracidade dos dados divulgados pelo Inpe, fato que culminou na exoneração do diretor do instituto Ricardo Galvão. Apesar de rechazar os números, cientistas já constataram que o desmatamento da Amazônia cresceu 278% no mês de julho em relação ao mesmo mês de 2018.

Nesta quarta-feira, Bolsonaro sugeriu que ONGs estariam por trás do aumento de queimadas. "pode estar havendo, sim, pode, não estou afirmando, ação criminosa desses 'ongueiros' para chamar a atenção contra a minha pessoa, contra o governo do Brasil. Essa é a guerra que nós enfrentamos", afirmou o presidente na manhã desta quarta-feira.

Também nesta quarta-feira, Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, foi vaiado durante discurso na Semana do Clima, que está sendo realizada em Salvador. Salles enfrentou protestos de ativistas e chegou a ser chamado de "fascista" e "assassino". Posteriormente, ele admitiu que a situação das queimadas no país é preocupante.