Queiroga diz desconhecer que Gleisi foi dada como 'morta' em cadastro do SUS

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse na manhã desta quarta-feira que não tinha conhecimento do fato que a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann, teve o cadastro no Sistema Único de Saúde (SUS) cancelado após ser dada como "morta". O ministro prometeu tomar providência.

— Eu não tinha conhecimento desse fato, eu vou aqui verificar com o DataSUS o que houve em relação a esse ponto especial porque nós não podemos ter o nosso cadastro fragilizado - disse Queiroga em audiência da Câmara, destacado a necessidade de "dados corretos e precisos".

Gleisi precisa provar que está viva para conseguir tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19, prevista para setembro. Ela recebeu a primeira dose no dia 26 de junho em Brasília. A própria unidade de saúde onde a deputada foi vacinada informou que seu Cadastro Nacional do SUS havia sido cancelado por motivo de óbito. No mesmo documento, foi atribuído a ela o apelido de "Bolsonaro".

Ontem, a parlamentar informou que já tinha feito contato com o Ministério da Saúde via serviço de atendimento, por telefone, solicitando o processo de regularização.

— Levei um susto! Segundo a unidade de saúde, impede (que receba a segunda dose). Me avisaram logo para que eu pudesse regularizar logo a situação — disse a deputada ao GLOBO.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos