Queiroga diz que Doria faz 'palanque' após São Paulo vacinar primeira criança contra Covid-19 no Brasil

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA — O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, criticou o governador de São Paulo, João Doria, logo depois de o estado iniciar a vacinação de crianças contra a Covid-19. Para o cardiologista, o gestor transformou a imunização numa espécie de “palanque” político para alavancar a candidatura presidencial. As declarações foram dadas no Twitter nesta sexta-feira.

São Paulo é o primeiro estado aplicar a dose pediátrica da Pfizer no público de 5 a 11 anos. O menino ingígena Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, que tem deficiência motora, recebeu a vacina em evento simbólico nesta sexta-feira, no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP).

O primeiro lote de doses pediátricas da Pfizer, com 1,2 milhão de vacinas, chegou ao Brasil na última quinta. São Paulo definiu que priorizará crianças com comorbidades.

Doria é pré-candidato à ao Palácio do Planalto pelo PSDB e já entrou em rota de colisão com o presidente Jair Bolsonaro, do qual era aliado nas eleições de 2018, em algumas ocasiões.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos