Queiroga diz que mortes de crianças por covid “estão dentro de patamar aceitável”

·2 min de leitura
BRASILIA, BRAZIL - DECEMBER 13: Health Minister Marcelo Queiroga looks on during an event to celebrate the national day of Northeastern Brazilian folk music Forró on December 13, 2021 in Brasilia, Brazil.  (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
BRASILIA, BRAZIL - DECEMBER 13: Health Minister Marcelo Queiroga looks on during an event to celebrate the national day of Northeastern Brazilian folk music Forró on December 13, 2021 in Brasilia, Brazil. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
  • Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, alegou que mortes de crianças por covid-19 no Brasil não são motivo para agilizar a aprovação da vacina para a faixa etária de 5 a 11 anos

  • Anvisa já aprovou vacina e atestou eficácia e segurança do imunizante

  • Nesta quinta, Ministério da Saúde abriu consulta pública sobre vacinação de crianças

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, declarou que as mortes de crianças pela covid-19 estão "dentro de patamar aceitável”. Segundo o ministro, a faixa etária de 5 a 11 anos é a que tem menos óbitos em decorrência da doença e, por isso, não há necessidade de decidir sobre a vacinação de crianças com urgência.

“Os óbitos de crianças estão dentro de um patamar que não implica em decisões emergenciais. Ou seja, isso favorece que o ministério possa tomar uma decisão baseada na evidência científica de qualidade, na questão da segurança, na questão da eficácia”, declarou Marcelo Queiroga, mesmo que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária já tenha atestado a eficácia e segurança do imunizante para crianças.

Desde o início da pandemia até 6 de dezembro, 301 crianças morreram pela covid-19, média de 14,3 óbitos por mês, equivalente a uma morte a cada dois dias.

Segundo Queiroga, a espera para decidir sobre a vacinação de crianças é para “levar para os pais e para as mães uma palavra de conforto e de esperança e hoje nós estamos na época do Natal, é uma época propícia para isso”.

“A faixa etária de 5 a 11 anos é onde se identifica menos óbitos em decorrência da Covid-19. Cada vida é importante. Nós lamentamos por todas as vidas. Agora, o Ministério da Saúde tem que tomar as suas decisões com base nas evidências científicas”, disse o Ministério da Saúde.

Nesta quinta-feira (23), começou a consulta pública sobre a vacinação de crianças – aberta à revelia de especialistas, que recomendam o início da aplicação do imunizante em pessoas de 5 a 11 anos o mais rápido possível.

Sobre a consulta pública, Queiroga negou que se trate de “uma eleição”. “O lugar para se discutir esses temas é aqui no Ministério da Saúde. A consulta pública visa ouvir a sociedade, isso não é uma eleição, isso não é para opinião de grupo de ‘zap’. Nós queremos ouvir a sociedade, inclusive ouvir os especialistas. Nós não podemos ouvir os especialistas nos canais de televisão. O ministério não se guia pelas opiniões que são exaradas nos canais de televisão, embora respeitemos a imprensa. O lugar de se debater isso com especialistas é em uma audiência pública no Ministério da Saúde."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos