Queiroz compartilha foto com Bolsonaro e chama apoiadores de "papagaios"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Foto publicada pelo deputado federal Helio Lopes (PSL-RJ) em 2018, ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi compartilhada por Fabrício Queiroz
Foto publicada pelo deputado federal Helio Lopes (PSL-RJ) em 2018, ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi compartilhada por Fabrício Queiroz
  • Fabrício Queiroz reclamou de ter sido abandonado por aliados do presidente Jair Bolsonaro

  • Em uma postagem no Facebook, chamou o deputado federal Helio Lopes e dois assessores de "papagaios"

  • Investigado por suspeita de rachadinha na Alerj, Queiroz foi solto pelo STJ em março deste ano

Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), reclamou neste domingo (25) de ter sido abandonado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), seu amigo pessoal.

O ex-policial militar, investigado por suspeita de operar o esquema criminoso de rachadinhas na Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), compartilhou uma foto do deputado federal Helio Lopes (PSL-RJ) em que ambos aparecem ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Leia também

"É! Faz tempo que eu não existo para esses três papagaios aí! (águas de salsichas) literalmente!!! Vida segue...", escreveu Queiroz em seu perfil no Facebook.

A imagem foi publicada originalmente em 25 de julho de 2018 e registrada no estádio do Maracanã. Provavelmente, Bolsonaro e seus amigos assistiram à vitória do Fluminense sobre o Palmeiras por 1 a 0, pelo Campeonato Brasileiro daquele ano.

Além de Queiroz e Helio Lopes, aparecem na foto o assessor presidencial Max de Moura e o assessor de Flávio Bolsonaro, Fernando Nascimento Pessoa, investigado no inquérito das fake news.

Preso em junho de 2020, Queiroz está livre desde março deste ano, quando teve a prisão domiciliar revogada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos