Queiroz "odiava" falar do governo Bolsonaro, diz amigo de Atibaia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Former political assistant of Senator Flavio Bolsonaro and policeman Fabricio Queiroz (C) is seen arriving to the Legal Medicine Institute (IML) in Sao Paulo, Brazil, on June 18, 2020, after been arrested by Sao Paulo Civil Police and Public Minister at the city of Atibaia, Sao Paulo state, following a request from Rio de Janeiro State Justice. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Um dos únicos amigos de Fabrício Queiroz em Atibaia (interior de São Paulo), o empresário Daniel Carvalho afirmou que o ex-policial militar “odiava” falar sobre o governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Ele foi preso há duas semanas suspeito de operar um esquema de “rachadinhas” (desvio do salário de servidores) no gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro).

“Na verdade, ele odiava falar disso porque não se sentia bem, justamente por causa do que aconteceu com ele. Às vezes eu comentava alguma coisa, mas ele não puxava este assunto”, disse o amigo de Queiroz em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

Leia também

Eleitor de Bolsonaro e sócio do Clube de Tiro de Atibaia, Carvalho detalhou sua aproximação com o ex-assessor de Flávio Bolsonaro, que no início se apresentou como “Felipe”, nome de seu filho. Queiroz era frequentador assíduo de sua loja de conveniência, próxima ao imóvel do advogado Frederick Wassef, onde foi encontrado e preso.

O empresário aparece em vídeo tomando cerveja ao lado de Queiroz e sua mulher, Márcia Aguiar. A gravação, que teria sido feita no fim do ano passado, foi exibida no Jornal Nacional.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

“Nossa amizade ficou tão grande que, lá por setembro do ano passado, bebi umas duas ou três cervejas, estava muito à vontade, ele não estava lá. Márcia perguntou se eu sabia quem eles eram e eu disse que sabia. Foi espantoso, mas foi bom. Márcia falou pro Fabrício e, quando ele me encontrou, já sabia que eu sabia. Como não tinha pedido de prisão nem nada, fiquei na minha. Só eu sabia. Inclusive, era por isso que eu fazia as entregas. Para ninguém ver ou achar alguma coisa”, contou Carvalho.

Segundo o amigo, Queiroz nunca comentou sobre a “rachadinha” e elogiou a família Bolsonaro: “Falou que conhecia os filhos do Jair desde pequenos, viu as crianças pequenininhas, que conhece o Jair da época do Exército. Disse que é um homem muito bom, honesto, e que Flávio também é honesto. Ele só elogiava”.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos