Quem é Penny Mordaunt, candidata que já participou de 'reality show' e pode se tornar chefe do governo britânico?

© Stefan Rousseau/AP

Ex-ministra da Defesa e atual secretária de Estado do Comércio Exterior, Penny Mordaunt, aparece como um dos principais nomes na corrida para o cargo de chefe do governo britânico. Pouco conhecida do grande público, a conservadora é a surpresa no páreo para substituir Boris Johnson.

"PM4PM". Esse é o slogan da campanha de Penny Mordaunt, que teve a ideia de unir as iniciais de seu nome com as do cargo de primeiro-ministro. Porém, apesar do marketing, uma pesquisa recente aponta que apenas 20% dos britânicos sabem quem ela é.

Mas a candidata de 49 anos que concorre para o cargo de chefe do governo britânico não é uma novata na política. Penny Mordaunt começou a carreira como relações públicas, antes de ser eleita deputada em Portsmouth em 2010 e, nove anos mais tarde, se tornar a primeira ministra da Defesa durante o governo de Theresa May.

Patriota assumida, essa ex-reservista da Royal Navy posa ao lado da bandeira nas imagens de campanha e lembra sempre seu passado militar para atrair a base dos conservadores. Conhecida por suas posições duras contra a imigração, ela também foi uma das figuras da campanha a favor do Brexit em 2016 e, desde então, trabalha nas negociações de acordos comerciais para o Reino Unido.

Considerada uma boa oradora, ela foi vista, desde que anunciou que tentaria o cargo de primeira-ministra, com uma candidata de união, capaz de obter apoio de diferentes alas do Partido Conservador. Além disso, Mordaunt, que ocupa um cargo de secretária do Comércio – de menor escalão do que outros candidatos – não foi afetada pela série de escândalos que terminaram com a renúncia de Johnson.

Mas ela tem em seu percurso alguns aspectos que a diferem dos “conservadores clássicos”. Por exemplo, em 2014, quando já era parlamentar, ela apareceu de maiô no reality show Splash, um programa de televisão no qual celebridades competiam em provas de mergulho.

Apesar do que foi apresentado como uma boa ação – ela doou os £ 10.000 que ganhou nessa participação para obras de caridade – as imagens da deputada saindo da piscina com roupa de banho e cabelo molhado, depois de ter caído de barriga na água, não agradaram e ela foi alvo de críticas severas, principalmente da oposição e dos tabloides britânicos, que volta e meia fazem alusões irônicas a esse episódio.

Engajamento pela comunidade LGBTQIA+

Na primeira rodada de votos dos legisladores conservadores para decidir quem ocupará Downing Street, sede do governo britânico, Mordaunt ficou em segundo lugar, atrás do ex-ministro das Finanças Rishi Sunak e à frente da secretária de Relações Exteriores Liz Truss. Com essa votação, ela ficou entre os favoritos e passou a receber ataques mais virulentos de seus rivais.

Mordaunt é conhecida por seu engajamento em favor dos direitos da comunidade LGBTQIA+. Mas o jornal Daily Mail a criticou por sua incoerência sobre a questão, dizendo que, como ministra da Igualdade, ela apoiou as pessoas trans e depois adotou uma postura mais conservadora sobre o assunto ao lançar sua campanha.

Um dos ataques mais duros veio do ex-ministro do Brexit David Frost, que atuou como seu superior nas negociações para do divórcio do Reino Unido com a União Europeia. "Senti que ela não dominava as questões nas negociações" com Bruxelas, disse ele, reforçando os comentários machistas de alguns de seus opositores, que dizem que ela não levaria seus deveres à sério. A tal ponto que chegou a ganhar o apelido de "Part-time Penny".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos