Quem é Tim Cook, o sucessor de Steve Jobs?

Apple e Steve Jobs são quase sinônimos. Mas poucos sabem que boa parte do sucesso da Maçã gigante da tecnologia se deve a outra pessoa: o discreto Tim Cook.

Assista também

O sucessor de Jobs se formou em Engenharia Industrial, em 1982, e de cara já entrou na IBM, o nome mais forte no ramo da computação na época.

Timothy passou 12 anos na empresa e chegou ao cargo de diretor de atendimento ao cliente na América do Norte. Workaholic, se voluntariou para trabalhar na fábrica entre o Natal e o Ano-Novo.

Anos depois, na Compaq, onde foi convidado para a vice-presidência de materiais corporativos, ele entrou no radar de Steve Jobs, que o tirou de lá para salvar sua empresa em declínio no final dos anos 1990.

Como vice-presidente sênior de ações globais, Cook terceirizou a produção da Apple e investiu em tecnologias em desenvolvimento, como a memória flash.

Suas ações massacraram a concorrência e tornaram a empresa mais lucrativa do que nunca.

Com a morte de Steve Jobs em 2011, Tim Cook assumiu a cadeira de CEO e viu os lucros da Apple baterem inigualáveis 2 trilhões de dólares.

Mas uma de suas maiores virtudes é o seu lado humano. Além de ser o único CEO das 500 companhias mais ricas do mundo a se assumir homossexual, sua juventude no Alabama, à sombra da Klu Klux Klan, fez com que ele olhasse para a inclusão e a diversidade.

Valores que ele busca imprimir tanto dentro da empresa, como entre os seus milhões de clientes pelo mundo.