Quem são os pastores presos por suspeita de irregularidades no MEC

O presidente Jair Bolsonaro, em 2019, com os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, presos pela PF. Foto: Carolina Antunes/Presidência
O presidente Jair Bolsonaro, em 2019, com os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, presos pela PF. Foto: Carolina Antunes/Presidência
  • Pastores presos são alvo de mesma operação que prendeu o ex-ministro Milton Ribeiro

  • Áudio de Ribeiro revela que religiosos eram recebidos no MEC a pedido de Bolsonaro

  • Trio é acusado de operar 'balcão de negócios' com recursos do FNDE

Nesta quarta-feira (22), a Polícia Federal cumpriu mandados de prisão da Operação Acesso Pago, que investiga um esquema de corrupção dentro do Ministério da Educação (MEC), com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Além do ex-ministro Milton Ribeiro, foram presos os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, segundo a GloboNews.

O mandado de prisão contra Ribeiro, expedido pelo juiz federal Renato Borelli, aponta os crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.

O esquema envolvendo os pastores e o ex-ministro foi revelado em março, quando foi revelada uma gravação de Milton Ribeiro. No áudio, ele afirmada que o governo de Jair Bolsonaro (PL) priorizou pedidos de verba negociados por dois pastores: Gilmar Santos e Arilton Moura. Os valores transferidos faziam parte do FNDE

Nenhum dos dois nunca ocupou cargos oficiais no governo federal, mas, desde 2021, os dois faziam encontros com prefeitos no Ministério da Educação. As reuniões levaram a pagamentos e empenhos (reserva de valores) de R$ 9,7 milhões, em apenas dias ou semanas depois de promoverem as agendas.

Segundo o áudio de Milton Ribeiro, a atuação dos dois pastores teria começado após uma solicitação do presidente Jair Bolsonaro.

Quem são os pastores presos

O pastor Gilmar Silva dos Santos, de 61 anos, é líder do Ministério Cristo Para Todos, uma ramificação da Assembleia de Deus em Goiânia (GO). Nascido em São Luís do Maranhão, se formou em teologia e doutorado em divindade e é casado com a pastora Raimundinha há 38 anos.

Além do ministério, Gilmar dirige o Instituto Teológico Cristo para Todos (ITCT) e preside a Convenção Nacional de Igrejas e Ministros das Assembleias de Deus no Brasil (Conimadb).

O pastor evangélico também é sócio de cinco empresas, segundo dados da Receita Federal, incluindo a Editora Cristo Para Todos. Ele também participa da criação de uma televisão virtual para o Ministério Cristo Para Todos.

Já tendo pregado a favor do presidente Jair Bolsonaro (PL), em um culto de setembro de 2021, o pastor também tem fotos ao lado de Milton Ribeiro e Ciro Nogueira, publicadas em suas redes sociais, onde soma cerca de 200 mil seguidores.

Já o pastor Arilton Moura Correia é presidente do Conselho Político do Conimad, do qual participa Gilmar. Ele não possui uma presença ativa nas redes sociais.

Foi nomeado secretário estadual extraordinário de Integração de Ações Comunitárias pelo então governador do Pará Simão Jatene (PSDB), em maio de 2018, cargo do qual foi exonerado em novembro do mesmo ano.

Segundo o Tribunal Regional do Pará (TRE-PA), Arilto consta como presidente estadual do PHS, partido que foi incorporado pelo Podemos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos