Quer vender seu imóvel? Confira 15 dicas de como valorizar o anúncio e agilizar o negócio

Segundo a Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias, vender um imóvel no Brasil leva, em média, um ano e quatro meses. O tempo pode ser angustiante para quem precisa do dinheiro para aceitar uma proposta de trabalho em outra cidade e se mudar; quitar uma dívida; ou investir num negócio próprio. Além disso, manter um imóvel, mesmo que vazio, é custoso.

Assim, para ajudar o leitor a destacar sua casa ou seu apartamento e atrair compradores, o EXTRA traz abaixo algumas dicas de especialistas, que vão da precificação justa a como fazer boas fotos para sites e redes sociais.

— Para a pessoa proprietária, um imóvel vazio, sem perspectivas de ser vendido, pode significar gastos adicionais. Em apartamentos, por exemplo, há as contas mensais, como o condomínio e as cobranças coletivas de água e luz. Ou seja, mesmo com o imóvel vazio, a pessoa proprietária tem que arcar com esses custos. Além disso, é comum que os condomínios cobrem uma taxa extra para resolver um problema urgente ou muito importante, e esse valor precisa ser rateado pelos condôminos, sejam eles moradores ou só proprietários. Por esses e outros motivos — como investir ou comprar outro imóvel —, a melhor alternativa é vender o apartamento vazio — orienta Maria Oldham, vice-presidente de Operações da Loft.

Na Loft, o número de apartamentos anunciados cresceu 60% desde o início do ano. E a empresa afirma que comparando os meses de janeiro e fevereiro com abril e maio, houve um aumento de 150% nos fechamentos de contratos de compra e venda. Mas, em geral, o cenário não é muito positivo para o mercado imobiliário.

A melhora nos índices da pandemia animou o setor no começo deste ano. Mas passados alguns meses, ainda há desafios para a recuperação dos patamares de 2019 na compra e venda de imóveis. E quem quer passar adiante sua casa ou seu apartamento precisa fazer bem a sua parte para conseguir fechar negócio.

— Entramos 2022 com uma grande recuperação do mercado e percebemos que a venda de imóveis continua bem aquecida, demonstrando que há muita saúde do mercado. Contudo, fatores foram baixando essa expectativa. As eleições é um deles, um momento de grande espera para o país e que só ocorre no último trimestre do ano. Muitos só vão retomar a questão de compra ou venda de imóveis passada essa definição. O país também vive momento de grande inflação, que é uma vilã dentro do nosso mercado — afirma Adalberto Scherer, coordenador de Marketing da Rede Imóveis e diretor da Imobiliária Cibraco.

Cuidado:

Vitor Sales, corretor de imóvel e supervisor de venda da construtora Riviera, explica o impacto da inflação:

— A situação está muito difícil. Em 2018, o cliente que tinha uma renda de R$ 1.600 a R$ 1.800 conseguia aprovação de financiamento para um imóvel que vendíamos a R$ 133 mil. Hoje, o imóvel mais barato nesse condomínio custa R$ 152 mil, e uma aprovação saudável de financiamento só acontece para rendas a partir de R$ 2.200 e, idealmente, R$ 2.500.

Dicas para acelerar a venda de um imóvel

1. Detecte o segmento do seu apartamento para entender em que imobiliária é melhor colocar seu apartamento. Por exemplo, há imobiliárias focadas em imóveis de luxo e outras em imóveis populares. Procure também, é claro, nomes já respeitados do mercado.

2. Grande parte das buscas por um novo imóvel são feitas de forma on-line. Busque plataformas de venda que estejam presentes no ambiente virtual.

3. Repercuta seus anúncios na sua própria rede social, informando aos amigos pelo Instagram e pelo Facebook que está com o imóvel à venda.

4. Fotos costumam ser o primeiro contato de quem busca um novo lar. Por isso, prepare o ambiente antes dele ser fotografado. Organize todos os cômodos e guarde objetos pessoais, como porta-retratos.

5. Se você for o responsável por fazer as imagens, procure o melhor dispositivo para isso com os membros da família. Lembre-se também de evitar dias nublados ou fotos no período da noite para ter melhor qualidade. E mesmo de manhã, abra janelas, cortinas e acenda as luzes.

6. Tire fotos de todos os cômodos do imóvel, sala, cozinha, quartos, varanda etc. Tente tirar pelo menos 20 ou 30 fotos do apartamento e utilize o celular sempre na posição horizontal, para uma visão mais adequada dos cômodos.

7. Um bom texto de anúncio ajuda a pessoa interessada a entender se o seu imóvel tem tudo o que ela procura. Para facilitar, você pode dividir as informações em categorias: localização, estrutura, acessibilidade e segurança. Está em dúvida se a descrição ficou boa? Um teste simples é ler o texto em voz alta e se perguntar: dá para se imaginar dentro do imóvel ou ainda não?

8. Em localização, vale incluir referências próximas de bons mercados, restaurantes, parques, praças, hospitais, escolas etc.

9. Em estrutura, vale descrever número de cômodos, dormitórios e vagas de garagem, diferenciais do imóvel (ar-condicionado, móveis planejados, vista para o pôr do sol, cozinha e sala integradas etc.) e do condomínio (piscina, academia etc.).

10. Em acessibilidade, destaque facilidades relacionadas a meios de transporte, como uma estação de metrô a cinco minutos.

11. Coloque o imóvel à venda com o valor real dele. Hoje, grande parte das buscas por um novo imóvel são feitas de forma on-line. E a maioria dos sites oferece filtros de busca, em especial aquele em que é possível definir um valor mínimo e um valor máximo. Se o seu imóvel estiver fora do preço de mercado, ou seja, o valor pedido estiver muito acima do anunciado por outros com as mesmas características, na mesma região, você corre o risco de nem aparecer para quem está buscando uma nova casa por causa dos filtros de preços. Consulte corretores, que são especialistas no mercado.

12. Na internet, há ainda uma série de ferramentas que ajudam a calcular o preço dos imóveis. A startup Loft, por exemplo, disponibiliza uma calculadora on-line gratuita para quem deseja descobrir quanto vale seu apartamento.

13. Responda rapidamente mensagens e pedidos de visita. Provavelmente, essa pessoa está pesquisando mais de um imóvel e ela pode perder o interesse ou mesmo se esquecer do seu se você demorar.

14. A primeira impressão é a que fica. Então, no dia da visita, deixe a casa limpa e cheirosa, e organize os cômodos para receber a pessoa que vai visitar. Além disso, abra as janelas e cortinas pela manhã, para a claridade entrar. Se for à noite, acenda as luzes.

15. Tenha a documentação em dia. A maioria das transações de compra e venda de imóveis que acabam não acontecendo tem uma coisa em comum: problemas com a documentação. Por isso, antes mesmo de anunciar sua casa ou seu apartamento, é importante estar com tudo em dia. Se você já quitou um financiamento ou mudou de estado civil, por exemplo, é preciso atualizar a matrícula do imóvel. Seus documentos pessoais, como RG e CPF, também devem estar com todas as informações atualizadas.

Fontes: Loft; Adalberto Scherer; coordenador de Marketing da Rede Imóveis e diretor da Imobiliária Cibraco; Vitor Sales, corretor de imóvel e supervisor de venda da construtora Riviera.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos