Quer viajar ao espaço? Veja o que você precisa além de (muito) dinheiro

·2 minuto de leitura

A decolagem do foguete com a nave New Shepard, da Blue Origin de Jeff Bezos, na terça-feira, marcou uma nova era nas viagens espaciais, ajudando a consolidar o caminho de uma nova indústria do turismo. No entanto, não bastam apenas milhões na conta bancária para comprar um bilhete para as estrelas.

Ao decidir se tornar o primeiro turista espacial de sua empresa, Bezos demonstrou confiança na segurança da tecnologia na qual investiu bilhões de dólares. Também demonstrou que a aventura é para praticamente qualquer um ao escalar como companheiros de viagem uma mulher de 82 anos e um jovem de 18.

Mas há pré-requisitos e um caminho de treinamentos para entrar no seleto grupo de civis a ver o Planeta Azul de longe num foguete de Bezos ou das outras empresas privadas que disputam a liderança do turismo espacial: a SpaceX, de Elon Musk, e a Virgin Galactic, de Richard Branson.

A preparação, porém, é muito mais simples se comparada àquela dos astronautas que fizeram a História no século XX.

O lugar do jovem de 18 anos que decolou nesta terça pela Blue Origin foi leiloado por US$ 28 milhões, cerca de R$ 146 milhões. Já aventureiros que queiram embarcar em espaçonaves da Virgin Galactic devem desembolsar entre US$ 200 mil e US$ 250 mil, algo em torno de R$ 1,3 milhão.

Para voos da SpaceX, que só transportou astronautas até agora, é a que cobra mais: na Crew Dragon, aeronave da empresa, cada um dos quatro assentos custa US$ 55 milhões, ou mais de R$ 285 milhões.

A empresa de Musk chega mais longe que as outras: é capaz de desembarcar pessoas na Estação Espacial Internacional, na órbita da terra. Os voos das rivais são suborbitais, mas são elas que já estão com as bilheterias abertas.

Confira abaixo os pré-requisitos e treinamentos estabelecidos por Blue Origin e Virgin para quem quer e pode pagar para explorar o espaço.

Pré-requisitos para viajar:

Treinamento antes do voo:

Pré-requisitos para viajar:

Treinamento:

A SpaceX ainda não apresentou diretrizes específicas para o embarque de turistas. Apesar de não construir um modelo de pré-requisitos e explicitar a bateria de treinamentos pelos quais os astronautas devem passar antes da viagem, a empresa do bilionário Elon Musk encaminha um projeto para baratear bastante as viagens galácticas.

Com o novo veículo StarShip, ele prentende estabelecer que cada quilo transportado vai custar US$ 10, ou seja, uma pessoa que pesa 60kg pode pagar US$ 600, equivalente a R$ 3.132, para fazer uma viagem espacial.

O valor é muito inferior ao atual, de US$ 20 milhões (R$ 103 mi) por um ingresso. A nave está próxima dos testes finais, e deve começar a voar nos próximos anos.

* Estagiária sob supervisão de Alexandre Rodrigues

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos