'Queria iluminar os dias das pessoas', diz criadora da máscara 'mágica' de Harry Potter

Louise Queiroga

Foi um completo sucesso nas redes sociais a máscara com o tema de "Harry Potter" criada pela artesã Stefanie Hook, de 31 anos, moradora do estado americano do Colorado. Na criação dela, a estampa do mapa do maroto vai surgindo sobre o tecido preto, como num passe de mágica, conforme a pessoa respira. Em entrevista ao EXTRA nesta sexta-feira, ela contou que leva de 14 a 17 horas para produzir uma máscara desse tipo. O segredo por trás do efeito é um pigmento especial de mudança de cor.

— Se eu tiver que fazer uma máscara do começo ao fim eu levaria de 14 a 17 horas, entre cortar o tecido, tratá-lo, esperar para o procedimento fixar e costurar a máscara. Eu normalmente faço um lote inteiro de uma vez para produzil-las de forma mais eficiente — disse ela. — Eu tenho sorte que ninguém ligada a mim diretamente ficou infectado (com coronavírus), mas eu queria ajudar a iluminar os dias das pessoas o máximo possível. Comecei a fazer máscaras para doar usando minhas habilidades de costura e, em dado momento, comecei a fazer algumas para vender para cobrir os custos das doações.

O primeiro lote fez tanto sucesso que já esgotou, e o próximo, também limitado, será disponibilizado às 20h do dia 29 de maio no site da loja dela. Ela descreveu a repercussão como algo "muito intenso".

— Meus seguidores eram poucos antes que tivesse meu primeiro vídeo ganhando atenção no TikTok. Estou apenas feliz em inspirar outras pessoas e colocar um pouco de magia no mundo. Se isso puder ajudar ao menos uma pessoa, isso é o que importa para mim.

Entre os milhares de novos fãs, Stefanie disse que percebeu gente de todo mundo, inclusive alguns brasileiros.

— Nós tivemos milhares de pessoas pedindo para entrar no grupo da minha empresa, Colorado Pony Express. Tivemos novas pessoas de todo o planeta se juntando a nós. Vimos algumas pessoas dizendo que eram do Brasil. Estou muito animada por interagir com aqueles que são de diferentes países e culturas.

A artesã disse ainda que a ideia de produzir a máscara do mapa do maroto surgiu depois que ela assistiu a um dos filmes da saga durante um dia de trabalho.

— Pensei se eu conseguiria fazer e como eu poderia reproduzir o mapa do filme. Após fazer buscas, encontrei um produto que achei que pudesse funcionar e deu certo — contou.

Na história, o mapa do maroto foi criado por quatro bruxos com os apelidos de Pontas, Almofadinhas, Aluado e Rabicho — correspondendo a Tiago Potter, quando este ainda era aluno da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, junto com seus amigos, Sirius Black, Remo Lupin e Pedro Pettigrew, que depois tornou-se um traidor e um comensal da morte, trabalhando para Voldemort. Após dizer as palavras mágicas, o pergaminho mostra as dependências do castelo e onde cada indivíduo se encontra. Para "desligar", os personagens devem dizer: "Malfeito feito".

Entre seus planos para o futuro, Stefanie disse que pretende continuar "fazendo a magia" acontecer.

— Quero continuar a inspirar outras pessoas a serem criativas. Tenho mais algumas ideias guardadas na manga para o furuto, mas nada novo que eu já possa divulgar.