'Quero justiça! Minha filha morreu para salvar a vida dele', diz mãe de jovem sobre motorista

"Sorriso contagiante, conselhos sábios e fé inabalável. Uma vontade de viver que exalava para todos à sua volta; uma menina boa, que nos encheu de orgulho. Era tão grande que não cabia mais neste mundo. Pela pessoa que era, pelo que carregava no coração e pelas suas conquistas". Assim Mylena Teixeira de Azevedo, de 23 anos, morta em um acidente de carro no início da manhã deste sábado no Aterro do Flamengo, foi descrita na mensagem de despedida no seu enterro, neste domingo, às 14h, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste. Muito emocionada, sua mãe, a empresária Liliane Teixeira, pedia justiça.

No Aterro: 'Ele foi imprudente e não escutou minha filha', diz mãe de jovem morta em acidente sobre o motorista

Na Niemeyer: Exames confirmam que dentista presa em flagrante por embriaguez ao volante estava sob efeito de álcool

— Não perdi minha filha por uma doença, perdi por negligência. Ele (o motorista, Luiz Guilherme Bragança) estava alcoolizado, Leticia (Moura, que estava no carro) falou que ele estava alcoolizado. Quero justiça, minha filha morreu só para salvar a vida dele. Eram amigos há três anos. Ele bebeu muito, tinha brigado com o namorado. Minha filha era muito humana — disse a empresária.

Durante o velório, foi exibido um vídeo com imagens da jovem, que acabara de se formar em Direito, havia passado na prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e sonhava ser juíza. Na despedida, houve comoção. Liliane não queria deixar que fechassem o caixão da filha:

— Não tem despedida. Minha filha só foi para junto de Jesus porque ela é um anjo, meu amor eterno. Eu escutava dela todo dia que eu era a melhor mãe do mundo, e isso dinheiro nenhum paga. Quando eu tinha 19 anos, você me escolheu para ser sua mãe. Se eu errei, foi tentando acertar. Te peço, por favor, que cuide de mim e dos seus irmãos.

A cerimônia estava repleta de jovens, amigos de Mylena. E de parentes e amigos da família, que, aos prantos, exaltavam as qualidades da jovem: estudiosa, dedicada, educada, apegada à família, "uma menina de Deus".

— Que Deus não só acolha nossa menina, como conforte o coração de cada um aqui presente. Se ela pudesse ver a quantidade de pessoas que vieram, teria noção de quanto era querida. Que ela continue brilhando diante do pai e ressurja para a vida eterna — disse Liliane durante o sepultamento.

Além de Mylena e do motorista, o carro tinha mais três passageiros. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Luiz Guilherme, de 24, levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, está estável. Nicollas do Carmo Rodrigues, de 22, socorrido na mesma unidade, já teve alta, assim como Marcelo Blochisvitz Silva Catole, de 25, que recebeu atendimento no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro. Letícia D’Arc Nunes de Moura, de 26 anos, ainda está internada na unidade, com quadro estável.

Segundo a Polícia Civil, a investigação está em andamento na 9ª DP (Catete), e diligências estão sendo realizadas para esclarecer as causas do acidente.