'Quero viver esse amor', afirma, durante a missa, Padre italiano que diz estar apaixonado

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O padre Riccardo Ceccobelli, 41, disse para seus fiéis que estava apaixonado, durante a missa no último domingo (11), por isso irá abandonar seu serviço clerical. "Meu coração se apaixonou. Nunca tive a possibilidade de trair as promessas que fiz, mas quero tentar viver esse amor", afirmou. Ceccobelli foi sacerdote da diocese de Todi, na Itália, durante seis anos, e contou sua história à imprensa nesta terça-feira (13). Segundo o bispo Gualtiero Sigismondi, o padre foi suspenso de seu serviço e deu início aos trâmites para voltar ao estado laico. "Agradeço a dom Riccardo por todo serviço prestado até agora. E, em primeiro lugar, envio-lhe meus mais sinceros votos para que esta decisão, tomada em plena liberdade como ele mesmo me disse, garanta-lhe paz e serenidade", disse o bispo Sigismondi. O padre ainda confessou que sua decisão não foi fácil, devido ao seu amor e respeito com a Igreja. "Não consigo continuar sendo coerente, transparente e correto em relação à Igreja, como sempre fui até hoje", afirmou Ceccobelli, segundo declaração publicada pela diocese da cidade. "Meu coração se apaixonou, mas, mesmo assim, eu nunca tive a oportunidade de trair as promessas que fiz. Eu quero tentar viver esse amor sem tentar reprimi-lo ou sufocá-lo", continuou. Segundo o jornal II Corriere della Sera, "todo mundo sabia" na cidade que ele estava com uma mulher que não teve a identidade divulgada.