Questão financeira 'trava' negociação entre Grêmio e clube espanhol por Isidro Pitta

Pitta tem  (Foto: Fernando Alves/E.C.Juventude)


A situação envolvendo o interesse do Grêmio no atacante paraguaio Isidro Pitta, nome com direitos ligados ao Huesca-ESP, entrou em compasso de espera. Isso porque, segundo informação veiculada pelo jornalista Venê Casagrande e confirmada pelo Futebol Latino, existe uma divergência em relação a questão financeira.

Isso porque a proposta feita pelo Tricolor dava conta de valor equivalente a 220 mil euros (cotados na atualidade em R$ 1,2 milhão) para que o clube da Espanha cedesse o avante de 23 anos de idade com vínculo fixado até dezembro de 2023.

>Saiba qual é o salário de cada jogador da Seleção Brasileira

Todavia, apesar de não ter inicialmente planos de aproveitar o jogador sul-americano na segunda divisão espanhola, o Huesca fez uma contra-proposta ao clube gaúcho com o mesmo prazo de empréstimo, porém pedindo 350 mil euros. Quantia essa que, na atual cotação, equivale a R$ 1,9 milhão.

Dentro desse grau de investimento, a informação seria de que a diretoria gremista não estari disposta a pagar para ter os serviços do atacante que, na última temporada, marcou oito gols e deu três assistências durante os 42 compromissos realizados com a camisa do Juventude.

Nos bastidores, não existe uma desistência definitiva pela contratação do jogador paraguaio. Entretanto, a quantia bem acima do inicialmente proposto trouxe um clima pessimista ao negócio e, caso não haja uma mudança abrupta no cenário (redução do valor e/ou aplicação vinda de investidor externo), o alvo para o setor ofensivo gremista deve ser alterado.