Quinze civis sírios mortos em bombardeio perto de Raqa (OSDH)

(4 abr) Hospital destruído no suposto ataque químico em Khan Sheikhun

Ao menos 15 civis, incluindo quatro irmãos, morreram neste sábado em um bombardeio lançado aparentemente pela coalizão internacional perto de Raqa, o principal reduto do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria, afirmou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Outras 17 pessoas ficaram feridas neste ataque ocorrido em Heneyda, uma cidade nas mãos do grupo EI, embora o balanço possa se agravar, já que alguns feridos estão em estado crítico, segundo o OSDH.

O bombardeio pode ter sido realizado pela coalizão anti-extremista liderada pelos Estados Unidos na Síria e no Iraque, acrescentou o OSDH, que em cada ocasião tenta determinar os autores dos bombardeios em função do tipo de avião, da técnica de voo ou da munição utilizada.

Heneyda está localizada 25 quilômetros a oeste de Raqa e as Forças Democráticas Sírias (FDS), uma aliança curdo-árabe apoiada pela coligação, tentam se apoderar dela.

As FDS estão concentradas atualmente na conquista da cidade de Tabqa (40 km a oeste de Raqa), em cujo setor foram registrados combates no sábado, segundo o OSDH. No mês passado retomaram o aeroporto militar de Tabqa.

Além disso, o suposto ataque químico de terça-feira em Khan Sheikhun deixou 87 mortos, incluindo 31 crianças, de acordo com um novo balanço divulgado pelo pelo OSDH neste sábado.