Rádio americana é multada em R$ 1 milhão pela Rússia após se recusar a apagar conteúdos sobre a guerra

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um tribunal de Moscou multou, nesta quinta-feira (28), a Radio Liberty em 15 milhões de rublos (R$ 1 milhão) depois que a rede se recusou a remover informações tidas como proibidas pela lei russa, inclusive sobre a Guerra da Ucrânia.

A Radio Liberty é financiada pelo governo americano, embora se apresente como mídia independente e é classificada pelo Kremlin de "agente estrangeiro" —denominação usada para dissidentes e críticos do governo de Vladimir Putin, também atribuída a ONGs e outras emissoras.

Segundo a agência estatal Tass, a rádio foi denunciada por um total de 60 casos de desrespeito à lei russa, o que poderia levar a multas de até 240 milhões de rublos (R$ 16,4 milhões). Nesta quinta, foram analisados 16 desses episódios.

No início de março, a Rússia restringiu o acesso aos sites da Radio Liberty e da britânica BBC —as duas emissoras têm se negado a se sujeitar às regras do Kremlin em relação à cobertura da guerra, chamada na Rússia de "operação militar especial".

Também nesta quinta, a Justiça russa multou o Twitter e o Google (em 3 milhões de rublos cada um) por manterem em suas plataformas vídeos e outros conteúdos que, segundo o governo, desrespeitam o hino e a bandeira russa, além de ensinarem a fabricação de coquetéis molotov.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos