Réplica de barco que afundou há 2.500 anos é lançada ao mar em Israel

A réplica de um pequeno barco mercante que encalhou na costa do atual Estado de Israel no fim da época persa foi colocada no mar nesta sexta-feira, no porto de Haifa

A réplica de um pequeno barco mercante que encalhou na costa do atual Estado de Israel no fim da época persa foi colocada no mar nesta sexta-feira, no porto de Haifa.

A embarcação saiu do porto durante uma cerimônia organizada pela universidade de Haifa e pela Autoridade Israelense de Antiguidades, comprovou um jornalista da AFP.

Os restos do barco original, que naufragou há 2.500 anos, foram descobertos em 1985 e retirados do mar três anos depois, diante da costa de Haifa, a grande cidade portuária do norte de Israel, segundo um comunicado comum da universidade desta cidade e da Autoridade Israelense de Antiguidades.

O navio emergiu do mar em bom estado porque a areia na qual havia afundado o protegeu da erosão, explicou o arqueólogo Avner Hilman.

"Transportava um carregamento muito pesado de xisto. Vinha do Chipre e, após um erro de navegação, encalhou em um banco de areia perto da costa e afundou", disse.

A quilha do barco, muitas tábuas de madeira, 14 barras transversais e a base do mastro apareceram intactos, o que forneceu muitas informações sobre os métodos utilizados na época para construir embarcações, indicou o comunicado.

A construção da réplica do barco começou em 2015, sob a supervisão do departamento de civilizações marítimas da universidade de Haifa.

"Entendemos que este barco foi construído nas antípodas de todos os princípios utilizados hoje em dia na construção dos veleiros", indicou Hilman.