Réveillon de Copacabana terá revista da PM com detector de metal e agentes com câmeras

***ARQUIVO***Rio de Janeiro, 01/01/2022. Queima de fogos na praia de Copacabana na virada de 2021 para 2022. (Foto: Tércio Teixeira/Folhapress)
***ARQUIVO***Rio de Janeiro, 01/01/2022. Queima de fogos na praia de Copacabana na virada de 2021 para 2022. (Foto: Tércio Teixeira/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Pela primeira vez, o Réveillon em Copacabana, na zona sul do Rio, terá a segurança reforçada com 150 detectores de metais para inibir o uso de objetos cortantes. O esquema da Polícia Militar para o retorno da festa após dois anos de pandemia foi divulgado nesta terça-feira (27).

O secretário de Estado da PM, coronel Luiz Henrique Pires, detalhou que os detectores estarão nos acessos ao bairro -tanto nas saídas do metrô quanto nas vias exclusivas para pedestres. "A expectativa é que revistamos o máximo de pessoas, ou todas, mas depende do fluxo. Não queremos criar um tumulto", afirmou.

Na orla, também haverá 16 pontos de revista. O esquema começa na tarde de sábado, dia 31, a partir de 14h, e encerra na madrugada do primeiro domingo do ano, às 4h.

Quem quiser fazer a ceia de Ano-Novo na praia deverá levar apenas talheres de plástico. Serão apreendidos facas, tesouras, estiletes e outros objetos cortantes, além de armas de fogo.

O acesso será proibido inclusive a caçadores, atiradores e colecionadores (CACs). Somente agentes de segurança poderão circular armados, mesmo que estejam de folga.

O Réveillon deste ano em Copacabana terá 2.662 policiais militares. Em todo o estado, a corporação vai mobilizar 22 mil agentes. O efetivo será mais de 20% superior ao empregado na última festa da virada.

Segundo a corporação, cerca de 300 agentes vão utilizar câmeras nas fardas durante o policiamento. O uso do equipamento no Réveillon faz parte do teste para a implementação definitiva do dispositivo em 2023. Além disso, segundo a PM, 54 viaturas semiblindadas serão integradas à frota da PM.

O policiamento vai contar ainda com dois drones que transmitirão imagens em tempo real para agentes que estarão no Centro Integrado de Comando e Controle da Polícia Militar, na Cidade Nova. Também foram instaladas 30 torres com canhões de luz pela orla de Copacabana para inibir ações criminosas.

Além disso, todas as crianças vão receber pulseiras de identificação disponibilizadas nos pontos de revista da PM.

Para celebrar a chegada de 2023, foram montados dois palcos na praia de Copacabana com shows de Zeca Pagodinho, Iza, Alexandre Pires, Mart'nália e baterias das escolas Grande Rio e Beija-Flor.

Também haverá comemorações em outros nove pontos da cidade: Flamengo, Ilha do Governador, Madureira, Paquetá, Guaratiba, Penha, Ramos, Sepetiba e Barra da Tijuca.

Na segunda-feira (26), a prefeitura divulgou esquema especial de trânsito em Copacabana. As mudanças começam já na sexta-feira, dia 30, com proibição de estacionamento em algumas ruas a partir das 6h e ampliação da restrição às 18h, quando já não será mais permitido estacionar em todas as vias do bairro, exceto moradores credenciados.

A última festa para a virada do ano na cidade aconteceu em 2020, antes de o coronavírus ser confirmado no Brasil. Na passagem de 2020 para 2021, nem sequer houve queima de fogos.

No ano seguinte, o espetáculo dos fogos foi mantido, mas a prefeitura cancelou os shows devido ao cenário epidemiológico à falta de consenso entre os comitês.