Réveillon: veja como escolher a roupa para a virada do ano sem gastar muito

Stephanie Tondo
·3 minuto de leitura

Em meio à pandemia de Covid-19 e ainda sem sinal da vacina no Brasil, o réveillon será diferente este ano. Não haverá festa, nem os tradicionais fogos de artifício na Praia de Copacabana, no Rio. Na Avenida Paulista, em São Paulo, a queima de fogos será em um local surpresa, para evitar aglomerações. Com as recomendações de manter o isolamento, muitos vão passar a virada do ano em casa, com poucas pessoas. No entanto, para se despedir de 2020 vale a pena investir na produção. Para especialistas em moda, é possível criar looks confortáveis e que ajudem a trazer boas energias para o ano que chega, mas sem gastar muito.

— Com a quarentena acabei "reciclando" o guarda-roupas e achando peças que ainda nem tinha usado, ou pouco usadas. Como este ano não estou saindo para shoppings, optei por comprar uma blusa católica com uma amiga que vende e vou usar um short que já havia ganhado, mas ainda não tinha sido usado — conta Silvana Martins, integrante do time de "caçadores de ofertas" do "Qual oferta", plataforma dos jornais EXTRA, O Globo e Expresso que reúne, no impresso e no digital, as melhores promoções de supermercados, drogarias e lojas de departamento de Rio e Grande Rio.

A consultora de imagem de produtora de moda Taya Novaes afirma que o réveillon deste ano será uma oportunidade para que as pessoas se vistam para elas mesmas e da forma que se sintam bem.

— Vale buscar o conforto de peças com modelagem mais amplas, como as calças pantalonas e os vestidos soltinhos, e tecidos mais gostosos de vestir, como o algodão e o linho. Mas claro que o conceito de conforto não é universal: tem quem se sinta super bem em cima de um bom salto 15 cm ou dentro de uma saia lápis, por exemplo. O importante é se reconhecer no look que você escolher e, já que temos tido tão poucas oportunidades para isso, aproveitar a ocasião para se arrumar e se sentir maravilhoso.

Taya sugere que antes de comprar uma roupa nova o consumidor observe as peças que tem no armário.

— Se a gente olhar bem para o nosso guarda-roupa, vai ver que é possível criar novos looks a partir de peças antigas ou mesmo de peças novas que, às vezes, nem usamos ainda — afirma.

Vale a pena buscar inspirações na internet para combinações que possam ser feitas entre as peças que a pessoa já possui. Muitas vezes, um item pode ser usado de forma inusitada. A parte de cima de um biquíni pode virar um top, combinado com uma saia ou short, por exemplo. Ou uma saia longa pode ser usada como vestido, com um cinto.

Passado o Natal, algumas lojas já começam a fazer promoções. Os descontos ainda não são tão altos quanto em janeiro, mas é possível encontrar peças remarcadas em meio à coleção nova. Na dúvida, pergunte à vendedora se a loja possui itens com desconto.

Acessórios são uma boa maneira levar mais personalidade e bossa a uma roupa antiga ou peças mais simples. Um short e camiseta brancos, por exemplo, podem se tornar mais interessantes com um colar ou brincos coloridos.

A cor mais escolhida para a roupa da virada costuma ser o branco, que representa a paz. No entanto, Taya afirma que o critério para a escolha da cor varia de acordo com cada pessoa.

— Eu acredito que depois de um ano tão desafiador e turbulento, o clássico branco, que representa a paz, vai ser a escolha da maioria, mas também as cores vivas e alegres, como o amarelo e o coral — diz Taya.