Rússia adverte sobre tensão entre EUA e Coreia do Norte

A Rússia advertiu nesta sexta-feira que a tensão entre a Coréia do Norte e os Estados Unidos pode sair do controle e pediu, ao mesmo tempo, que ambos OS países contenham seus ímpetos. "Ações unilaterais estão sendo tomadas ao redor da Coréia do Norte, que se manifesta com um aumento na atividade militar", disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov. "Podemos ver a situação sair do controle e se transformar em um círculo vicioso".

"Acreditamos ser necessário a todos que não haja uma demonstração de força militar e que a atual situação não seja usada como desculpa para solucionar certas questões geopolíticas na região por meios militares", observou.

O líder norte-coreano Kim Jong Un ordenou nesta sexta-feira que seus foguetes fiquem prontos para atacar os Estados Unidos e as bases militares norte-americanas no Pacífico, depois que bombardeiros dos EUA B-2, invisíveis a radares inimigos, lançaram munição de festim durante um exercício militar conjunto com a Coreia do Sul.

Os voos são parte de exercícios anuais realizados entre os EUA e a Coreia do Sul, os quais a Coreia do Norte todos os anos acusa de serem o ensaio de uma guerra. Desta vez, no entanto, a Coreia do Norte está irritada com a intensificação das sanções impostas pela Organização das Nações Unidas (ONU), depois dos testes nucleares norte-coreanos de 12 de fevereiro.

Mas uma fonte militar russa considera que a promessa de atacar os Estados Unidos não passa de uma ameaça vazia. "Até agora, a Coreia do Norte não tem um veículo capaz de atingir os Estados Unidos ou suas bases no Oceano Pacífico", disse. "Os norte-coreanos estão longe também de criar uma ogiva nuclear que possa ser colocada em um míssil balístico intercontinental", acrescentou a fonte.

A mídia estatal norte-coreana divulgou duas fotos nesta sexta-feira que pareciam mostrar planos para atingir os Estados Unidos. Uma das fotos mostrava Kim sentado em uma mesa em uma sala, aparentemente, de operação militar. Na foto havia um mapa com uma frase ambígua: "Plano de Força Estratégica de Ataque aos Estados Unidos".

"Não acredito na possibilidade de tal ataque", disse a fonte russa, observando que as ameaças da Coreia do Norte dão a Washington uma desculpa para aumentar sua presença militar no Pacífico. "Graças a tal retórica, os norte-coreanos estão, na verdade, dando aos americanos uma desculpa para ampliar sua capacidade de defesa por mísseis na região da Ásia-Pacífico", concluiu a fonte. As informações são da Dow Jones.

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias