Rússia afirma que controla Mariupol e Ucrânia retira dezenas de civis da cidade

·1 min de leitura

O presidente russo, Vladimir Putin, declarou nesta quinta-feira (21) que a "liberação de Mariupol é um sucesso" e que as tropas russas pretendem cercar os soldados ucranianos escondidos em Azovstal, uma das maiores usinas metalúrgicas da Europa. Há aproximadamente 2 mil combatentes ucranianos no local, o último reduto ainda sob controle da Ucrânia na cidade, cercada pelos russos logo após o início da guerra, em 24 de fevereiro.

Para o presidente russo, um ataque à usina "custaria muitas vidas", já que o lugar possui várias galerias subterrâneas. "É preciso pensar na saúde dos nossos soldados e oficiais, não devemos penetrar nas catacumbas. A ideia é bloquear toda a área para que nem uma "mosca consiga passar", acrescentou. O ministro russo da Defesa, Sergueï Choïgou, anunciou mais cedo que as tropas russas haviam tomado o controle da cidade.

Centenas de civis, sem água e comida, também estão abrigados em Azovstal. Um conselheiro da presidência ucraniana propôs, na quarta-feira (20) à noite, a organização de uma "sessão especial de negociações para "salvar" combatentes e civis.

Os soldados ucranianos pediram à comunidade internacional "garantias de segurança", para tentar deixar o local. De acordo com a primeira-ministra ucraniana, Iryna Verechtchouk, quatro ônibus com civis deixaram o porto de Mariupol nesta manhã.

Civis são encontrados com sinais de tortura

Sanchez visita Kiev

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Ucrânia e Rússia fecham acordo para abrir corredor humanitário e retirar 6 mil civis de Mariupol
Rússia lança vasta ofensiva no leste da Ucrânia e governo pede para moradores fugirem para o oeste
Ucrânia: ataque deixa mortos em Lviv, cidade perto da fronteira com a Polônia

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos