Rússia alerta para consequências "extremamente graves" de ataque dos EUA

Nações Unidas, 7 abr (EFE).- A Rússia denunciou nesta sexta-feira na ONU que o recente ataque dos Estados Unidos na Síria é um "ato de agressão ilegítimo" e alertou para as consequências "extremamente graves" que essas ações podem ter para a estabilidade internacional.

"Trata-se de uma flagrante violação da lei internacional", afirmou o representante russo para o Conselho de Segurança, Vladimir Safronkov, em reunião de emergência convocada para analisar o conflito sírio.

A ação dos Estados Unidos, acrescentou ele, "só pode facilitar o fortalecimento do extremismo".

Os EUA lançaram nas últimas horas um ataque com dezenas de mísseis Tomahawk contra a base síria de Shayrat para punir o regime de Bashar al Assad, aliado do governo russo.

Esta ação foi justificada pela Casa Branca como resposta às denúncias sobre um suposto ataque com armas químicas ocorrido na última terça-feira na cidade de Khan Seikhoun, pelo qual Washington responsabiliza o regime sírio.

Safronkov, em um intenso discurso no Conselho, expressou a "forte condenação de seu país por estas ilegítimas ações" contra "a soberania territorial" de um país.

"As consequências disto para a estabilidade regional e internacional podem ser extremamente graves", acrescentou o diplomata, em linha com as reações de Moscou nas últimas horas.

O representante russo aproveitou para criticar os governos de Estados Unidos, Reino Unido e França por terem, segundo ele, "uma paranoica ideia" de derrubar "o governo soberano da Síria". EFE