Rússia anuncia corte de 15% no gás fornecido à Itália

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Eni, uma das principais empresas de energia da Itália, disse nesta quarta-feira (15) que a Gazprom, gigante russo do setor, fez um corte de 15% no fornecimento de gás ao país.

Segundo um porta-voz da empresa italiana, não houve nenhuma explicação para a redução no fluxo de combustível entre os dois países. No ano passado, cerca de 40% do gás utilizado na Itália foi importado da Rússia.

O corte ocorre um dia depois de a Gazprom anunciar uma redução ainda maior no fornecimento à Alemanha. A estatal russa deu uma justificativa técnica para o corte de 40%, mas a decisão foi vista como um desenvolvimento dramático da disputa energética que acompanha a Guerra da Ucrânia.

Nesta quarta, o ministro das Economia da Alemanha refutou os motivos apresentados pela Gazprom. "O que aconteceu ontem é uma decisão política, não pode ser justificada por motivos técnicos", afirmou Robert Habeck.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos