Rússia avisa que responderá 'proporcionalmente' se UE impor novas sanções

·1 minuto de leitura
O Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Josep Borrell (E), conversa com o Comissário Europeu Oliver Varhelyi durante uma reunião do Conselho de Associação UE-Ucrânia em 11 de fevereiro de 2021 em Bruxelas.

A Rússia alertou nesta quinta-feira(11) que responderá com o mesmo tipo de medida se a União Europeia (UE) impor sanções contra Moscou após a prisão do líder da oposição Alexei Navalny e a repressão às manifestações convocadas por seus apoiadores.

O chefe da diplomacia da UE, Josep Borrell, indicou no início da semana que proporia ao bloco que ordenasse sanções contra a Rússia, condenando a prisão de Navalny e a reação das autoridades contra o movimento de protesto.

Borrell fez os comentários perante o Parlamento Europeu, depois de visitar a Rússia na semana passada. Durante sua viagem, Moscou anunciou, de surpresa, a expulsão de três diplomatas europeus.

"Gostaria de alertar nossos parceiros da União Europeia para que não adotem medidas precipitadas", disse a porta-voz do Itamaraty, Maria Zajarova, em declarações à imprensa nesta quinta-feira.

Qualquer imposição de novas sanções, disse ele, "será inevitavelmente seguida por uma resposta proporcional", acrescentou Zajarova.

Simpatizantes de Navalny pediram à UE que ordenasse sanções contra altos funcionários russos e aqueles em torno do presidente, Vladimir Putin.

As relações entre a UE e a Rússia têm sido tensas desde que Moscou decidiu anexar a península da Crimeia em 2014, uma medida que desencadeou uma guerra no leste da Ucrânia.

A tensão aumentou depois que Navalny, o principal opositor de Vladimir Putin, foi condenado a quase três anos de prisão ao retornar à Rússia no mês passado, após ter se recuperado de um envenenamento na Alemanha.

Sua prisão gerou uma onda de protestos em toda a Rússia, resultando em pelo menos 10.000 detidos. Os chanceleres da UE discutirão as ações que podem tomar contra Moscou em uma reunião em 22 de fevereiro.

vvl-jbr/as/mjs/jvb/mb/jc