Rússia considera uma provocação a exclusão de Lavrov da reunião da OSCE na Polônia

A Rússia classificou neste sábado de "provocação" a recusa da Polônia a permitir que o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, participe em uma reunião da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

"A decisão da Polônia, que tem a presidência de OSCE, de recusar a participação do ministro das Relações Exteriores Serguei Lavrov na reunião ministerial da OSCE em Lodz, nos dias 1 e 2 de dezembro, não tem precedentes e é uma provocação", afirmou o ministério em um comunicado.

"Não apenas Varsóvia se desacredita, mas inflige danos irreparáveis à autoridade de toda a organização", completa a nota.

A Polônia negou na sexta-feira a entrada de Lavrov em seu território e explicou que a delegação russa "não deve incluir pessoas afetadas por sanções da União Europeia (UE) após a agressão ilegal da Rússia contra a Ucrânia em 24 de fevereiro".

A diplomacia russa afirmou que a decisão, que chamou de "destrutiva", empurra a OSCE "para o abismo".

Os ministros das Relações Exteriores da OSCE - uma organização de 57 países, incluindo a Ucrânia - celebrarão sua reunião anual nos primeiros dias de dezembro em Lodz.

A delegação russa será liderada pelo embaixador do país na OSCE, Alexander Lukashevich, segundo Moscou.

A organização, que tem sede em Viena, foi fundada em 1975, durante a Guerra Fria, com o objetivo de estimular o diálogo entre o Ocidente e o bloco do leste europeu.

bur/an/meb/fp