Rússia culpa sanções ocidentais por interrupção do fornecimento de gás à Europa

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 14.11.2019 - O presidente russo, Vladimir Putin, durante reunião do Brics, no Palácio do Itamaraty, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 14.11.2019 - O presidente russo, Vladimir Putin, durante reunião do Brics, no Palácio do Itamaraty, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Rússia afirmou nesta segunda-feira (5) que a interrupção do fornecimento de gás para a Alemanha através do gasoduto estratégico Nord Stream é culpa apenas do Ocidente, porque as sanções impostas a Moscou impedem a manutenção adequada das infraestruturas do setor.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, deu essa declaração poucos dias após a paralisação completa desse gasoduto crucial para o abastecimento dos países europeus, que temem uma crise energética no inverno. Ele voltou a dizer que o local passa por uma "manutenção séria" que afeta a última turbina que funcionava até o momento.

Pescov rebateu "categoricamente" as "tentativas incessantes" do Ocidente de "transferir a responsabilidade e a culpa" a Moscou. "O Ocidente, neste caso a União Europeia, Canadá e o Reino Unido, é responsável pela situação ter chegado a tal ponto", disse.

Em resposta, um porta-voz da Comissão Europeia disse que Moscou poderia enviar mais gás para a Europa através de outras rotas para compensar o fechamento do gasoduto Nord Stream 1, mas está optando por não fazer isso.

O governo alemão também se pronunciou, dizendo que o aumento dos preços do gás na Europa é a estratégia intencional do presidente russo, Vladimir Putin, ao interromper o fluxo de gás através do Nord Stream 1.