Rússia desaconselha protestos pró-Navalny marcados para "Valentine´s Day"

·1 minuto de leitura
Líder de oposição russo Alexei Navalny

MOSCOU (Reuters) - As agências de segurança da Rússia alertaram nesta quinta-feira os russos a não participarem de "manifestações ilegais", no momento em que aliados de Alexei Navalny, crítico do Kremlin atualmente preso, preparam-se para realizar um protesto em todo o país no "Valentine´s Day", neste final de semana.

Leonid Volkov, um aliado de Navalny, exortou os compatriotas a se reunirem em pátios residenciais próximos de suas casas para um protesto no domingo, ligando as lanternas de seus celulares e acendendo velas no formato de corações na data em que é comemorado o Dia dos Namorados em vários países do mundo.

"Exortamos os cidadãos a se absterem de participar de manifestações ilegais", disse o Ministério do Interior.

A Procuradoria-Geral e o Comitê Investigativo também emitiram comunicados, dizendo que as pessoas podem enfrentar acusações criminais por participarem de protestos sem autorização e que as restrições relacionadas à pandemia também continuam em vigor.

Nas últimas semanas, mais de 11 mil pessoas foram detidas em protestos contra a detenção e o encarceramento de Navalny, que foi preso neste mês devido a violações de condicional -- acusações que ele disse terem sido fabricadas e que têm motivação política.

Noventa processos criminais sobre supostos crimes cometidos em manifestações já foram abertos neste ano, segundo o Ministério do Interior.

(Por Alexander Marrow, Anton Kolodyazhnyy e Gabrielle Tétrault-Farber)