Rússia "disposta a garantir a segurança" de navios que zarpam de portos ucranianos

A Rússia está "disposta" a garantir, em cooperação com a Turquia, a segurança dos navios com cereais que zarpam dos portos ucranianos, afirmou nesta quarta-feira (8) o ministro das Relações Exteriores de Moscou, Serguei Lavrov.

"Estamos dispostos a garantir a segurança dos navios que saem dos portos ucranianos... em cooperação com nossos colegas turcos", disse Lavrov em uma entrevista coletiva com o chanceler da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

Lavrov chegou na terça-feira à noite a Ancara para abordar a criação de corredores marítimos que facilitem a exportação de cereais.

A pedido da ONU, a Turquia propôs ajuda para escoltar as embarcações.

Para Cavusoglu, "o plano da ONU é razoável e factível". "Ucrânia e Rússia deveriam aceitar", disse.

A Ucrânia é o quarto maior exportador mundial de milho e estava a ponto de virar, antes da guerra, o terceiro maior exportador mundial de trigo.

O conflito iniciado em 24 de fevereiro provocou a disparada dos preços e deixou vários países, em particular na África e Oriente Médio, à beira da fome.

O ministro turco disse ainda que seria "legítimo" retirar as sanções contra as exportações agrícolas russas.

"Se devemos abrir o mercado internacional ucraniano, pensamos que é legítimo retirar os obstáculos às exportações russas", disse Cavusoglu.

Antes da guerra, a Ucrânia exportava a cada mês 12% do trigo, 15% do milho e 50% do óleo de girassol do mundo.

"Neste momento temos entre 20 e 25 toneladas bloqueadas. No outono (hemisfério norte, primavera no Brasil), poderíamos alcançar entre 70 e 75 milhões de toneladas", advertiu na segunda-feira o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.

O ministro turco da Agricultura, Vahit Kirisci, disse que a "Ucrânia está protegendo atualmente seus portos comerciais com minas" e teme ser "atacada peça Rússia" se retirar as armas.

bur/pz/mar/meb/es/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos