Rússia diz que incidente com gás na Síria foi causado por arsenal químico dos rebeldes

Homem respira com máscara de oxigênio, após suposto ataque de gás na cidade de Khan Sheikhoun, na área de Idlib, controlada por rebeldes na Síria. 04/04/2017 REUTERS/Ammar Abdullah

MOSCOU (Reuters) - O Ministério da Defesa da Rússia disse nesta quarta-feira que a contaminação de gás venenoso ocorrida na cidade síria de Khan Sheikhoun foi resultado de um vazamento de gás de um depósito de armas químicas dos rebeldes atingido por ataques aéreos do governo sírio.

Os Estados Unidos culparam o governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, pelo ataque que matou dezenas de pessoas, segundo relatos.

"Ontem, das 11h30 às 12h30 do horário local, a aviação síria realizou um ataque a um grande depósito de munições dos terroristas e a uma concentração de equipamentos militares nos arredores do leste da cidade de Khan Sheikhoun", informou o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konoshenkov, em um comunicado publicado no YouTube.

"No território do depósito havia oficinas que produziam munições de guerra química".

Ele disse que as munições químicas foram usadas pelos rebeldes em Aleppo no ano passado

"Os sintomas de envenenamento das vítimas de Khan Sheikhoun exibidos em vídeos nas redes sociais são os mesmos do outono do ano anterior em Aleppo", disse Konoshenkov.

(Por Maria Kiselyova)