Rússia diz que não chegou a acordo com Turquia sobre venda de grãos ucranianos

Portz-voz do Kremlin, Dmitrt Peskov, durante entrevista coletiva em Moscou

LONDRES (Reuters) - O Kremlin disse nesta quinta-feira que nenhum acordo foi alcançado para vender grãos da Ucrânia para a Turquia --que a Ucrânia diz que a Rússia roubou-- mas que o trabalho em um acerto continua.

Moscou nega ter roubado grãos, mas os Estados Unidos dizem que há relatos confiáveis ​​de que a Rússia está "furtando" grãos.

Yevgeny Balitsky, autoridade russa encarregada das áreas ocupadas pelos russos na região de Zaporizhzhia, na Ucrânia, disse nesta semana que grãos foram transportados de lá para a Crimeia, a caminho do Oriente Médio.

Questionado se algum acordo foi alcançado para vender estes grãos para a Turquia ou um país do Oriente Médio, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou: "Até agora nenhum acordo foi alcançado, o trabalho continua".

Ele disse que não poderia confirmar a declaração de Balitsky de que os grãos foram enviados por via férrea para a Crimeia, região que a Rússia anexou da Ucrânia em 2014.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, criticou na quarta-feira um repórter ucraniano que lhe perguntou sobre o "roubo" russo em uma entrevista coletiva na Turquia, dizendo: "Vocês (ucranianos) estão sempre tão preocupados com o que podem roubar e de onde, e pensam que todos agem assim".

A Ucrânia é uma grande exportadora de grãos para a África e o Oriente Médio, e a interrupção desses embarques como resultado da invasão russa está elevando os preços, alimentando uma crise alimentar internacional.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos