Rússia diz que não há acordo sobre troca de prisioneiros com EUA

Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, ao lado do ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, em Genebra

LONDRES (Reuters) - A Rússia disse nesta quinta-feira que as negociações com os Estados Unidos sobre a troca de prisioneiros estão em andamento, mas não há acordo para trocar a estrela norte-americana do basquete Brittney Griner, detida na Rússia, pelo traficante de armas russo Viktor Bout, preso nos EUA.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse aos repórteres que "até agora não há acordos nesta área".

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Maria Zakharova, indicou que as conversações sobre a troca de prisioneiros já vinham ocorrendo há algum tempo, mas sem produzir um resultado.

Eles respondiam aos comentários do secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, de que Washington havia feito a Moscou uma "proposta séria" para assegurar a libertação de Griner e do ex-fuzileiro naval dos EUA Paul Whelan, também detido na Rússia.

"A questão do intercâmbio mútuo de cidadãos russos e americanos detidos no território dos dois países foi em tempos discutida pelos presidentes da Rússia e dos Estados Unidos", disse Zakharova, referindo-se aparentemente a conversas anteriores à invasão russa da Ucrânia em 24 de fevereiro.

"Eles deram instruções às estruturas autorizadas relevantes para realizar negociações. Estas estão sendo conduzidas pelos departamentos competentes. Um resultado concreto ainda não foi alcançado."

As negociações precisariam levar em conta os interesses de ambos os lados, disse ela.

Blinken disse na quarta-feira que discutiria os casos Griner e Whelan com seu homólogo russo nos próximos dias.

"Ao discutir tais tópicos, você não conduz ataques de informação", disse Peskov em um comentário que parecia refletir irritação com a diplomacia pública de Washington sobre o assunto.

Na quarta-feira, uma fonte familiarizada com a situação confirmou um relato feito pela CNN de que Washington estava disposto a trocar o traficante russo Bout, que está cumprindo uma pena de prisão de 25 anos nos Estados Unidos, como parte de um acordo.

Um advogado russo que representa Whelan já disse anteriormente que acreditava que Moscou queria que Bout fizesse parte de uma troca por Whelan.

Griner, detida no aeroporto Sheremetyevo de Moscou em fevereiro com cartuchos de vape contendo óleo de maconha em sua bagagem, esteve no tribunal na quarta-feira na audiência mais recente de seu julgamento por acusações relacionadas a drogas. A próxima audiência está marcada para 2 de agosto.

"Do ponto de vista jurídico, uma troca só é possível após um veredicto judicial", disse a advogada da Griner na Rússia, Maria Blagovolina, em uma declaração.

Whelan foi sentenciado em 2020 a 16 anos de prisão na Rússia, acusado de espionagem. Ele negou ser um espião e disse que foi vítima de uma armação.

(Reportagem da Reuters)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos