Rússia diz que Ocidente tem que parar de "encorajar provocações" para evitar desastre nuclear

(Reuters) - A Rússia disse nesta quarta-feira que evitar um conflito nuclear entre as potências nucleares mundiais é sua maior prioridade, mas acusou o Ocidente de "encorajar provocações com armas de destruição em massa".

As capitais ocidentais disseram que Moscou está por trás de um aumento da retórica nuclear desde que a Rússia invadiu a Ucrânia em fevereiro - mais recentemente acusando repetidamente Kiev de planejar o uso de uma "bomba suja" radioativa sem oferecer provas. Kiev negou ter qualquer plano desse tipo.

O Ministério das Relações Exteriores russo disse temer que as cinco potências nucleares declaradas estejam "à beira de um conflito armado direto" e que o Ocidente deveria parar de "encorajar provocações com armas de destruição em massa, o que pode levar a conseqüências catastróficas".

"Estamos fortemente convencidos de que na atual situação complicada e turbulenta, causada por ações irresponsáveis e impudentes que visam minar nossa segurança nacional, a tarefa mais imediata é evitar qualquer choque militar das potências nucleares", disse o ministério em uma declaração.

Moscou disse que se manteve fiel a uma declaração conjunta emitida junto com os Estados Unidos, China, Reino Unido e França em janeiro, afirmando sua responsabilidade conjunta de evitar uma guerra nuclear.