Rússia diz a secretário-geral da ONU que está disposta a ajudar a evitar crise alimentar

Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante visita à Riad, na Arábia Saudita

(Reuters) - A Rússia disse nesta quarta-feira estar pronta para trabalhar com a Organização das Nações Unidas (ONU) para combater os riscos de uma crise alimentar global, e está disposta a cumprir suas obrigações de exportar alimentos e fertilizantes.

Os compromissos foram assumidos em uma conversa entre o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, e o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse o ministério de Lavrov em comunicado.

Entretanto, o comunicado não anunciou quaisquer novas medidas concretas e repetiu acusações russas anteriores de que as ações ucranianas e as sanções ocidentais são as culpadas pela crise.

"Foi enfatizado que a exportação de grãos ucranianos é dificultada pela mineração do Mar Negro por Kiev", disse Lavrov.

"Além disso, foi confirmada a prontidão da Rússia em continuar cumprindo suas obrigações de exportar alimentos e fertilizantes, apesar do fato de sua implementação ser significativamente complicada pelas sanções unilaterais ilegais dos Estados ocidentais e pela ruptura das cadeias de produção e fornecimento globais devido à pandemia do coronavírus".

A guerra da Rússia na Ucrânia exacerbou uma crise alimentar global, provocando uma alta nos preços de grãos, óleos de cozinha, combustíveis e fertilizantes.

A Rússia e a Ucrânia são responsáveis por quase um terço do abastecimento mundial de trigo, enquanto a Rússia é também um importante exportador mundial de fertilizantes e a Ucrânia é um importante exportador de milho e óleo de girassol.

Desde que a Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro, os embarques de grãos ucranianos de seus portos do Mar Negro estagnaram, e milhões de toneladas de grãos estão paradas em silos.

A Rússia diz que as sanções ocidentais contra ela estão piorando a situação. As sanções não visam diretamente seus grãos e fertilizantes, mas atingiram as exportações devido à dificuldade de organizar a navegação, os seguros e as finanças.

Lavrov disse a Guterres que a Rússia está disposta a trabalhar ainda mais para reduzir a ameaça de uma crise alimentar, inclusive em coordenação com a ONU, acrescentou a declaração russa, sem fornecer detalhes.

(Reportagem de Mark Trevelyan)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos