Rússia e Ucrânia libertam 214 em troca de prisioneiros

Prisioneiros ucranianos

(Reuters) - Rússia e Ucrânia trocaram nesta quinta-feira 214 militares capturados na mais recente de uma série de trocas de prisioneiros, muitos deles ucranianos feridos sobreviventes de uma tentativa fracassada de defender a cidade de Mariupol em abril e maio.

O Ministério da Defesa da Rússia disse em comunicado que a Ucrânia liberou 107 russos e que eles seriam transferidos a Moscou para "assistência médica e psicológica necessária".

Andriy Yermak, chefe de gabinete do presidente ucraniano, afirmou que a Rússia libertou 107 combatentes ucranianos, incluindo 74 que defenderam a siderúrgica Azovstal, cenário da última resistência da Ucrânia em Mariupol.

"Conseguimos trocar (combatentes) gravemente feridos e acamados de Mariupol, de 'Azovstal', rapazes com ferimentos de estilhaços nos braços e pernas, ferimentos de bala em várias partes do corpo. Há pessoas com membros amputados e (aqueles) que não podem sentir parte do rosto, (outros) com feridas infectadas."

(Reportagem da Reuters)