Rússia expulsa dezenas de diplomatas franceses, espanhóis e italianos

Rússia ordenou expulsões em massa de diplomatas ocidentais. A atitude é uma resposta a medidas semelhantes tomadas pelos Governos dos respetivos países.

34 diplomatas franceses terão que deixar a Rússia dentro de duas semanas. A França já tinha declarado 41 funcionários diplomáticas russos como "persona non grata".

A diplomacia francesa reagiu através de um comunicado de imprensa:

"A França condena veementemente a decisão de hoje da Federação Russa de expulsar diplomatas franceses e funcionários da Embaixada de França na Rússia. Esta decisão é apresentada pelo lado russo como resposta às decisões de França, notificadas a 4 e 11 de abril, de expulsar várias dezenas de agentes russos que atuavam no nosso território com estatuto diplomático e trabalhando contra os nossos interesses de segurança. O trabalho dos nossos diplomatas e do pessoal de nossa embaixada na Rússia, cuja coragem e grande profissionalismo a França saúda, está em plena sintonia com a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas e Consulares. A decisão das autoridades russas não tem fundamento legítimo. Só podemos lamentá-la."

A embaixada espanhola também vai sofrer uma perda significativa de pessoal: 27 diplomatas e funcionários terão que deixar a Rússia dentro de uma semana. É uma medida simétrica à anunciada em abril pelo Governo espanhol.

18 diplomatas e funcionários da embaixada italiana também terão que fazer as malas rapidamente.

Moscovo prometeu continuar a responder à onda de expulsões de diplomatas russos ordenada por vários governos ocidentais após o início da invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos