Rússia insiste na tomada de Soledar mas Kiev continua desmentir

A Rússia diz ter tomado, esta sexta-feira, a cidade ucraniana de Soledar, uma localidade mineira estratégica no leste do país, mas Kiev nega a derrota.

Apesar de admitir dificuldades no combate, a Ucrânia ressalva que os soldados continuam a resistir à ofensiva.

Alexander Štupun, porta-voz do Estado-Maior das Forças Armadas, afirmou no Facebook: "em direção a Bakhmut, as tropas russas atacaram Spirn, Bilogorivka, Rozdolivka, Yakovlivka, Soledar, Krasnaya Gora, Bakhmut, Klishchiivka, Kurdyumivka, Druzhba e a região do norte de Donetsk. As batalhas por Soledar prosseguem."

A confirmar-se a conquista, esta será a primeira vitória para a Rússia no campo de batalha em mais de meio ano.

Esta sexta-feira, o exército russo elogiou a "coragem" dos combatentes do grupo paramilitar Wagner nos combates pelo controlo de Soledar.

De acordo com um comunicado do ministério russo da Defesa, as operações foram travadas por "um grupo heterogéneo de tropas", mas o "assalto direto contra os bairros residenciais de Soledar (...) foi concretizado graças às ações corajosas e desinteressadas de voluntários dos esquadrões de assalto Wagner."

Apesar de a Rússia clamar vitória, o Instituto para o Estudo da Guerra (ISW) insiste que "a provável tomada de Soledar (...) não é um sucesso importante do ponto de vista operativo e é pouco provável que seja a antecâmara de um cerco inevitável à Bakhmut."

O mesmo instituto acrescenta que a Rússia "exagerou na importância de Soledar, que no melhor dos casos é uma vitória de Pirro para os russos."