Rússia intensifica combates para capturar Soledar na Ucrânia em meio a batalhas ferozes

Fumaça após ataques na cidade ucraniana de Soledar

Por Dan Peleschuk e Tom Balmforth

KIEV (Reuters) - Tropas russas têm intensificado o ataque à pequena cidade de mineração de sal de Soledar, no leste da Ucrânia, forçando as tropas ucranianas a repelir ondas de ataques lideradas por forças mercenárias, disseram autoridades em Kiev.

O Ministério da Defesa do Reino Unido disse nesta terça-feira que militares russos e soldados do grupo de mercenários Wagner provavelmente estão agora em controle da maior parte da cidade, na região industrial de Donbass, após avanços nos últimos quatro dias.

Capturar Soledar seria vantajoso às forças russas à medida que elas lutam pelo controle da cidade de Bakhmut, alguns quilômetros a sudoeste, onde tropas de ambos os lados vêm sofrendo fortes perdas em algumas das mais intensas trincheiras de guerra desde que a Rússia invadiu a Ucrânia quase 11 meses atrás.

A captura também daria à Rússia uma vitória bem-vinda no campo de batalha após uma série de fracassos nos últimos meses.

"O eixo Soledar da Rússia deve ser bem provavelmente um esforço para envolver Bakhmut pelo norte e interromper as linhas de comunicação ucranianas", disse o Reino Unido em um relatório de inteligência.

Serhiy Cherevaty, porta-voz das forças do leste da Ucrânia, disse à televisão ucraniana que as forças russas estão posicionando seus melhores combatentes da Wagner em Soledar, que foi atingida 86 vezes pela artilharia nas últimas 24 horas.

Ele disse que a Rússia estava usando táticas no estilo da Primeira Guerra Mundial, lançando um grande número de homens na batalha e absorvendo pesadas perdas.

"Esta basicamente não é uma guerra do Século 21", disse ele.

O prestigiado jornalista Yuriy Butusov, que está integrado às tropas ucranianas em Soledar, escreveu para o canal online New Voice que as forças russas haviam estabelecido o controle de fogo sobre a principal rota ucraniana de abastecimento para a cidade.

"Isso não é um cerco completo, mas o abastecimento normal ao longo da rota é impossível, (e) isso é crítico para a defesa", disse ele.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse em seu discurso em vídeo exibido na segunda-feira que Bakhmut e Soledar estão resistindo apesar da destruição generalizada.

Ele citou novos e mais ferozes ataques em Soledar, onde disse que nenhuma parede foi deixada de pé e que a terra estava coberta de cadáveres russos.

"Graças à resiliência de nossos soldados em Soledar, ganhamos para a Ucrânia mais tempo e força", disse Zelenskiy, sem explicar o que quis dizer com ganhar tempo ou força.

Bakhmut está localizada em uma linha de abastecimento estratégica entre as regiões de Donetsk e Luhansk, que compõem o Donbass. Assumir o controle pode abrir caminho para a Rússia avançar em duas cidades maiores - Kramatorsk e Sloviansk.

O Ministério da Defesa da Rússia não mencionou Soledar ou Bakhmut na coletiva de imprensa de segunda-feira.

ONDAS DE ATAQUES

O grupo Wagner foi fundado por Yevgeny Prigozhin, um aliado do presidente russo, Vladimir Putin. Recruta alguns de seus membros nas prisões russas e é conhecido por sua violência intransigente. É ativo em conflitos na África e desempenhou um papel de liderança no esforço de guerra da Rússia na Ucrânia.

Prigozhin há meses tem tentado capturar Bakhmut e Soledar à custa de muitas vidas de ambos os lados.

O analista militar ucraniano Oleh Zhdanov disse que os combates em Bahkmut e Soledar são "os mais intensos em toda a linha de frente".

"Muitos permanecem no campo de batalha... mortos ou feridos", disse ele no YouTube.

"Eles atacam nossas posições em ondas, mas os feridos geralmente morrem onde ficam, seja por exposição ao frio ou pela perda de sangue. Ninguém está vindo para ajudá-los ou para recolher os mortos do campo de batalha."

A Reuters não pôde verificar os relatos do campo de batalha.

(Reportagem das redações da Reuters)