Rússia intensifica ofensiva no leste da Ucrânia

No leste da Ucrânia prossegue a ofensiva russa enquanto os Estados Unidos prometem mais ajuda militar.

A invasão russa dura há quatro meses e meio e não dá sinais de abrandar.

Apesar da violência há quem esteja a regressar a casa.

Na sexta-feira a região de Donetsk continuava a ser alvo de bombardeamentos pesados contra áreas residenciais.

Segundo o governador da região uma média de três centenas de pessoas abandonam a área todos os dias mas cerca de 350 mil pessoas permanecem no local.

"Esperámos muito tempo mas finalmente decidi salvar-me a mim e ao meu filho. Os bombardeamentos não páram. Até as crianças sabem o nome das armas", afirma Olena, uma mãe ucraniana e residente de Sloviansk.

Segundo a Organização Internacional para as Migrações e o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados, mais de seis milhões de ucranianos são deslocados internos.

A estes há ainda a acrescentar 5,5 milhões de ucranianos registados como refugiados em outros estados europeus desde o início da invasão a 24 de fevereiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos