Rússia investiga reportagem sobre presença de forças especiais britânicas na Ucrânia

·1 min de leitura
Photo taken in Moscow, Russia
Moscow, Rússia.

O principal órgão estatal de investigação da Rússia afirmou neste sábado que analisa uma reportagem da mídia russa alegando que especialistas em sabotagem das forças especiais britânicas do Serviço Aéreo Especial (SAS, na sigla em inglês) foram enviados para o oeste da Ucrânia.

O Serviço Aéreo Especial é uma força militar de elite treinada para realizar operações especiais, de vigilância e contra-terrorismo. De acordo com a agência de notícias russa RIA Novosti, uma fonte russa do setor de segurança teria dito que cerca de 20 membros do SAS foram enviados para a região de Lviv.

Em comunicado, o Comitê de Investigação da Rússia informou que acompanhará as informações de que os membros do SAS foram enviados "para ajudar os serviços especiais ucranianos na organização de sabotagem no território da Ucrânia".

O Ministério da Defesa britânico não respondeu imediatamente a pedidos de comentário sobre a investigação russa.

O Reino Unido informou que enviou instrutores militares para a Ucrânia no início deste ano para orientar as forças locais no uso de armas antitanque, mas o governo britânico disse em 17 de fevereiro —uma semana antes da invasão russa— que havia retirado todas as tropas, exceto as necessárias para proteger seu embaixador.

*Por Mark Trevelyan, reportagem adicional de William James)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos