Rússia lança foguetes em Kharkiv e deixa 15 mortos, diz Ucrânia

Área bombardeada em Kharkiv

Por Pavel Polityuk e Vitalii Hnidyi

KIEV/KHARKIV (Reuters) - Forças russas atacaram a segunda maior cidade da Ucrânia, Kharkiv, e os arredores com foguetes, matando pelo menos 15 pessoas, no que Kiev chamou de uma tentativa de forçá-la a retirar recursos do principal campo de batalha para proteger civis de ataques.

Dentro da Rússia, um incêndio irrompeu em uma refinaria de petróleo a apenas 8 km da fronteira com a Ucrânia. Segundo a agência de notícias russa Tass, uma autoridade local disse que a refinaria foi atingida por um drone.

Os ataques russos a Kharkiv, durante toda a terça-feira e na manhã de quarta-feira, foram os piores em semanas na região onde a vida normal estava voltando desde que a Ucrânia fez as forças russas recuarem em uma grande contraofensiva no mês passado.

“Foi um bombardeio das tropas russas. Provavelmente foram vários lançadores de foguetes. E é o impacto do míssil, é todo o impacto do míssil", disse o promotor de Kharkiv Mikhailo Martosh à Reuters em meio às ruínas de casas atingidas na terça-feira em uma área rural nos arredores da cidade.

Profissionais de saúde carregavam o corpo de uma mulher idosa dos escombros de uma garagem incendiada para uma van próxima.

"Ela tinha 85 anos. Uma filha da guerra (Segunda Guerra Mundial). Ela sobreviveu a uma guerra, mas não sobreviveu a esta", afirmou o neto Mykyta. "Não há para onde fugir. Especialmente minha avó, ela não queria ir a lugar nenhum."

Autoridades ucranianas disseram que 15 pessoas foram mortas e 16 ficaram feridas na terça-feira em bombardeios na região de Kharkiv, com relatos de mais vítimas em ataques durante a noite e na manhã desta quarta-feira.

"As forças russas estão agora atacando a cidade de Kharkiv da mesma forma que anteriormente atingiram Mariupol - com o objetivo de aterrorizar a população", disse o assessor presidencial ucraniano Oleksiy Arestovych em um discurso em vídeo.

"E se eles continuarem fazendo isso, teremos que reagir - e essa é uma maneira de nos fazer mover nossa artilharia", declarou ele. "A ideia é criar um grande problema para nos distrair e nos forçar a desviar as tropas. Acho que haverá uma escalada."

Kharkiv sofreu bombardeios russos nos primeiros três meses da guerra, mas foi amplamente poupada desde a contraofensiva ucraniana há mais de um mês.

O principal campo de batalha está agora ao sul na região de Donbas, que Moscou vem tentando tomar em nome de seus representantes separatistas.

As forças ucranianas em Donbas têm resistido em grande parte ao ataque russo até agora, com Moscou fazendo apenas um progresso lento, apesar de implantar artilharia esmagadora em alguns dos combates terrestres mais pesados ​​na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

ATAQUE DE DRONE

Não houve comentários ucranianos imediatos sobre o incêndio na refinaria de petróleo de Novoshakhtinsk, localizada no lado russo da fronteira com o território de Donbas controlado por separatistas pró-russos.

Imagens de vídeo postadas nas mídias sociais pareciam mostrar um drone voando em direção à refinaria, antes de uma grande bola de fogo e fumaça preta subir ao céu. O serviço de emergência local informou, segundo a Interfax, que ninguém ficou ferido e que o fogo foi apagado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos