Rússia pede saída de 10 diplomatas norte-americanos em retaliação aos EUA

Andrew Osborn
·1 minuto de leitura
Presidente russo, Vladimir Putin

Por Andrew Osborn

MOSCOU (Reuters) - A Rússia solicitou na sexta-feira que 10 diplomatas dos Estados Unidos deixem o país em retaliação pela expulsão de Washington do mesmo número de diplomatas russos por suposta atividade maligna e propôs que o embaixador dos EUA volte para casa para consultas.

As medidas, parte de um pacote retaliatório mais amplo, foram aprovadas pelo presidente Vladimir Putin, em resposta a uma série de sanções do governo dos EUA impostas a Moscou um dia antes, incluindo restrições ao seu mercado de dívida soberana.

Embora Moscou tenha respondido rapidamente e com medidas destinadas a prejudicar os interesses dos EUA e diminuir seu alcance diplomático, deixou a porta aberta para o diálogo e não eliminou a ideia, proposta pelo presidente Joe Biden, de uma conferência Putin-Biden.

"Agora é a hora de os Estados Unidos demonstrar bom senso e virar as costas para um rumo de confronto", disse o Ministério das Relações Exteriores russo em um comunicado. "Caso contrário, uma série de decisões dolorosas para o lado americano serão implementadas."

A Casa Branca não respondeu imediatamente a um pedido de comentário sobre a resposta da Rússia.