Rússia prevê aumento de pressão por sanções, diz Putin

Presidente russo, Vladimir Putin, em Moscou

MOSCOU (Reuters) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira que a demanda do consumidor continua fraca e que prevê que a pressão das sanções sobre a economia russa se intensifique, em declarações televisionadas de uma reunião com autoridades do governo.

"Em geral, a situação aqui é estável", disse Putin. "Ao mesmo tempo, é importante entender que a pressão das sanções sobre a Rússia só aumentará."

O Ocidente atingiu Moscou com sanções sem precedentes depois que a Rússia enviou dezenas de milhares de soldados para a Ucrânia em 24 de fevereiro no que chama de "operação militar especial".

Mas a economia russa desafiou algumas previsões de analistas ocidentais de que estava enfrentando um impacto de 15% no produto interno bruto (PIB) este ano.

O Ministério da Economia da Rússia agora espera uma contração de 2,9% em 2022, enquanto líderes ocidentais preveem que o impacto das sanções seja duradouro e retenha a economia russa por anos.

(Reportagem da Reuters)