Rússia detém suposto organizador de atentado contra metrô de São Petersburgo

Moscou, 17 abr (EFE).- As autoridades da Rússia detiveram nesta segunda-feira um dos supostos organizadores do atentado suicida de 3 de abril contra o metrô de São Petersburgo, no qual morreram 14 pessoas.

Segundo o Serviço Federal de Segurança (FSB, sigla em russo), trata-se de Abror Azimov, de 27 anos e oriundo da Ásia Central, que teria treinado o terrorista suicida, Akbarzhon Dzhalilov, nascido no Quirguistão.

Azimov foi detido pelas forças de segurança em uma localidade da região de Moscou, portando uma pistola carregada e um celular, informaram veículos de imprensa locais.

O suposto organizador, que disse conhecer o motivo de sua detenção, foi levado à sede do Comitê de Instrução da Rússia para seu interrogatório.

As autoridades detiveram nas últimas duas semanas vários cidadãos procedentes de países da Ásia Central, a maioria em São Petersburgo, como suspeitos de colaboração com o Estado Islâmico (EI) e outras organizações terroristas.

Segundo a imprensa russa, várias pessoas do entrono de Dzhalilov lutaram na Síria ao lado de grupos jihadistas, mas as autoridades russas ainda não confirmaram que o EI está por trás do atentado suicida.

Dzhalilov, de 22 anos, nasceu no Quirguistão, mas recebeu em 2011 a cidadania russa e, desde então, residia na antiga capital da Rússia czarista.

O presidente russo Vladimir Putin admitiu que a situação na luta contra o terrorismo não melhorou, expondo que a melhor constatação disto é o atentado contra o metrô de sua cidade natal.

A Rússia não sofria um atentado dessa magnitude em seu território desde dezembro de 2013, quando dois suicidas mataram 34 pessoas em uma estação de trem e de trólebus em Volgogrado, a antiga Stalingrado. EFE